Artigos com o tema:

Psicossomática

Resumo: O estresse vem sido citado como fator precursor de inúmeras doenças. Ele se manifesta fisiologicamente através dos sistemas nervoso e endócrino, integrados entre si. Ao receber um estímulo, o organismo propaga impulsos para o sistema nervoso central, autônomo e sistema límbico, desencadeando uma cadeia de reações, com ativação do eixo hipotálamo-hipófise e atuando no psiquismo. A partir daí, são liberados no organismo uma série de hormônios e neurotransmissores, levando a manifestações fisiológicas específicas, além de sensações psicológicas diversas. Existe um equilíbrio entre a secreção ácida e a produção de protetores da mucosa no estômago. Fatores estressores causam perda desse equilíbrio com elevação da acidez estomacal, desencadeando irritação do estômago e consequente inflamação da mucosa gástrica, a gastrite. A psicossomática traz uma visão do homem na sua totalidade, visto de forma integral, corpo e mente em um único círculo, interrelacionados. Traz o corpo como veículo de expressão das emoções. Simbolicamente o ser humano relaciona o aparelho digestivo a expressões que refletem uma série de emoções. O estômago tem a capacidade de acolhimento e é o local de depósito de tudo o que é engolido. Somatizar faz com que a mucosa gástrica perca sua função de fronteira interna, de barreira, expondo o corpo ao desenvolvimento da gastrite.

Palavras-chave: Estresse, Gastrite, Gastrite crônica, Psicossomática

Leia mais: O Estresse como Fator Desencadeador da Gastrite Crônica: Resposta Fisiológica ou Psicossomátca?

Resumo: O presente estudo abrange o entendimento do fenômeno de adoecimento, enfatizando a influência dos fatores emocionais na gênese de inúmeras doenças psicofisiológicas. Destacando a correlação entre as estruturas orgânicas e o psiquismo do sujeito no aparecimento e curso das enfermidades, com o intuito de melhor entender e tratar o ser humano que apresenta algum transtorno somático. Uma vez que o sintoma que se revela no corpo denota a necessidade de compreender mutuamente psique e soma (corpo), o referido estudo teve por finalidade investigar o processo psicossomático de emoções, estresses e conflitos psíquicos em suas manifestações corpóreas, além de tentar identificar as características, tanto do sujeito como de suas desordens, que são subjacentes às somatizações, perpassando também pelo contexto histórico da psicossomática. A área da psiconeurimunologia que estuda a etiologia das enfermidades corporais a partir do entendimento global da pessoa, também foi apresentada neste estudo. Abordou-se, ainda, a área da fisiologia e sua importante relação com o processo das emoções e os distúrbios somáticos. Para tal realizou-se pesquisa bibliográfica que proporcionou uma extensa visão sobre a área da psicossomática, denotando a relevância dos fatores biopsicossociais para a compreensão integral do paciente e sua doença. Assim, entende-se a atualidade deste tema que instiga o entendimento de todo processo de adoecimento conforme a influência da carga afetivo-emocional, o que se constitui em desenvolvimento proeminente para os estudos da medicina e psicologia da contemporaneidade.

Palavras-chave: psicossomática, corpo, emoções, doenças somáticas.

Leia mais: Adoeci, Por Quê?



Resumo: Esse artigo visa estudar a relação entre as doenças psicossomáticas e o câncer de mama. Desse modo, evidenciou-se que apesar de muitos estudos serem desenvolvidos sobre o corpo e mente, ainda falta de conhecimento sobre o assunto. WINNICOTT em 1949, falou do erro em que os médicos apenas observam o lado físico do paciente e desprezam as desordens psicossomáticas que ocorrem no cérebro do indivíduo. É certo afirmar que a Psicossomática tem seu reduto na Psicanálise.

Palavras-chave: câncer de mama, corpo, mente, psicossomática, psicanálise.

Leia mais: A Relação Entre a Doença Psicossomática e o Câncer de Mama: um estudo de caso

Resumo: o presente trabalho segue, em traços gerais, uma organização onde se apresenta conceitos, histórico e algumas concepções psicanalíticas do fenômeno psicossomático. Não se trata de uma revisão extensiva de toda a teoria existente, mas sim da tentativa de integração de algumas propostas.
Palavras-Chave: Psicossomática, psicanálise, neuroses

Introdução

Nas últimas décadas a palavra “psicossomática” passou a ser usual tanto no meio médico e psicológico quanto no meio da comunidade científica, sendo que também já não era novidade no meio das sociedades psicanalíticas, que desde as manifestações de conversão da histeria reveladas por Freud, no início da forma do pensar psicanalítico, colocam os analistas frente às questões do adoecimento do corpo.

Leia mais: Psicossomática e a Psicanálise

Esse texto tem como objetivo discutir sobre o método clínico de compreensão e tratamento dos transtornos psicossomáticos sob a perspectiva da vegetoterapia caracteroanalítica. A clínica pressupõe um método que privilegia a singularidade e a escuta atenta do sentido, numa atitude desenvolvida entre a escuta da subjetividade do paciente pelo terapeuta e a realidade objetiva dos sintomas orgânicos, que pode ser medida por aferições médicas. A argumentação teórica e técnica elaborada por Wilhelm Reich, no tocante a interpretação somatopsicodinâmica dos sintomas, considera o ser humano em sua unidade corpo/psiquismo em sua dimensão energética. O conceito de biopatia surge como princípio norteador de entendimento do desequilíbrio do funcionamento orgânico, intimamente atrelado à historicidade e a estruturação defensiva/caracterial do sujeito. Pretende-se, ao fim do trabalho, expor a problemática do câncer nesse enquadre.

PALAVRAS CHAVE: Vegetoterapia caracteroanalítica; Método Clínico; Transtornos Psicossomáticos.

Leia mais: A Vegetoterapia caracteroanalítica como método clínico: contribuições reichianas para a...

Desde a década de 40, epidemiologicamente tem sido constatado o aumento da incidência de patologias somáticas entre indivíduos que apresentam estados depressivos. O que aumentou a busca em compreender as relações entre as emoções e o sistema imunológico e detectar estruturas e mecanismos de natureza celular, fisiológica e anatômica que poderiam mediatizar a percepção de eventos internos e externos, sua elaboração e as reações do organismo. As pesquisas reforçaram a hipótese de que fatores psicológicos podem intervir na gênese de doenças graves como o câncer (Volich, 1998).

Leia mais: Psicossomática: as Amarras e Subversões do Corpo

Na Antiguidade o adoecer era considerado uma manifestação de forças sobrenaturais, sendo a cura buscada em rituais religiosos. As práticas terapêuticas e as concepções de vida, de saúde e de morte eram intimamente ligadas a essas crenças.

Leia mais: História da Psicossomática

A palavra “somatoforme” é composta pelas raízes grega soma (“corpo físico”, “cadáver”) e latina – formis (“que toma a forma de”, “aparência de”). Seu significado literal é “aquilo que toma a forma corpórea” (Neto e Elkis, 2007).

Leia mais: Introdução à Psicossomática