Artigos com o tema:

Saúde Mental

3.5                     Avalie este Artigo:

1. Introdução

Tendo em vista que a questão da institucionalização na saúde mental no Brasil começa com a teoria eugenista, que sustentava a ideia de limpeza social, assim como exclusões e falta de conhecimento das famílias, falta de cuidados em Instituições Manicomiais, falta de preparo de discentes, maus tratos físicos e verbais, começa a surgir movimentos em prol de uma Reforma Sanitária no Brasil, em função da reforma realizada pelo psiquiatra Franco Basaglia, que propõe através de uma lei, criada em 13 de maio de 1978, a extinção dos manicômios e a substituição do modelo psiquiátrico por outras modalidades de cuidado e assistência, na Itália.

Continue lendo: Institucionalização na Saúde Mental: de que forma o doente mental vem sendo acompanhado pela saúde pública, após a desinstitucionalização brasileira?

4.8333333333333                     Avalie este Artigo:

Resumo: O presente estudo teve por objetivo apresentar o conceito da Síndrome de Burnout, seus sintomas, causas, consequências e tratamento. Por ser o Burnout uma patologia severa e por observar-se sua prevalência entre os profissionais da educação, fez-se necessário e viável verificar se tais profissionais conhecem sobre a Síndrome de Burnout ou pelo menos já ouviram falar sobre tal doença. Diante deste impasse, realizou-se uma pesquisa de campo onde foram entrevistados uma amostra de 20 professores do município de Jaru – RO, através da aplicação de um questionário com questões objetivas e subjetivas. Os resultados da pesquisa demonstraram que entre os docentes entrevistados pouco se sabe sobre o Burnout, porém muitos deles o associaram com o esgotamento profissional, físico e estresse laboral.

Palavras-chave: Síndrome de Burnout, Professores, Conhecimento.

Continue lendo: Síndrome de Burnout: Nível de Conhecimento entre Profissionais da Educação do Município de Jaru – RO

3.8333333333333                     Avalie este Artigo:

Resumo: O presente estudo aborda o dependente químico e sua reabilitação na sociedade. É possível reabilitar-se? É um tema atual que nos leva à reflexão. Objetiva questionar a serviços de saúde, na qual é oferecido um tratamento adequado contínuo, por nove meses aproximadamente, de método como recuperação na espiritualidade e na filosofia dos doze passos com modelos psicológicos de orientação cognitivo-comportamental com a prevenção, a recaída e a psicodinâmica. A droga é um problema de saúde pública e social, mediante as experiências vivenciadas na história do homem em diferentes contextos culturais e sociais. Relevante apontar que não basta derrubar os muros dos hospitais psiquiátricos, mas sim, os preconceitos, conceitos e conscientizar-se que os dependentes químicos têm o direito de viver como cidadãos, de novas concepções e relações. O cuidado a esses usuários, sabendo que em médio ou longo prazo é preciso, todavia, considerar a família como mediadora entre o indivíduo e a droga. É um trabalho interdisciplinar em (re)encontrar um novo sentido de vida na inserção e nos laços sociais.

Palavras-chave: Dependência química. Comunidade terapêutica. Reabilitação Psicossocial. Cuidado interdisciplinar e familiar.

Continue lendo: Dependência Química e Comunidade Terapêutica: Possível caminho para Reabilitação Psicossocial na Sociedade

4.0833333333333                     Avalie este Artigo:

1. Introdução

Neste trabalho de conclusão discorreremos sobre o tema desenvolvimento da saúde mental na primeira infância; sendo este um assunto comum a todos, pois todo ser humano passa de alguma forma pelo processo de desenvolvimento mental. Observa-se uma necessidade de compreensão cada vez maior em relação ao processo de desenvolvimento saúde mental dos indivíduos, e dos problemas comportamentais da sociedade. O estudo é relevante para o entendimento de como o processo de desenvolvimento da saúde mental acontece, e quais são os pontos importantes para a colaboração do desenvolvimento mais adequado do mesmo; atendendo a necessidade de profissionais que buscam orientação sobre assunto e de pais, que buscam entender o processo de desenvolvimento, para ajuda-los no posicionamento de seus papeis (BOWLBY, 2002, pag. 89).

Continue lendo: Prejuízos da Ausência Materna no Desenvolvimento Infantil

3.948275862069                     Avalie este Artigo:

Resumo: o artigo teve como objetivos identificar as possíveis formas de tratamento para o indivíduo portador do Transtorno do Pânico, caracterizar as causas geradoras, sintomas inerentes e suas consequências, uma vez que o TP é uma entidade nosológica acompanhada de importante prejuízo psíquico e funcional. O método utilizado foi a revisão narrativa da literatura nas principais bases de dados existentes (Bireme e Scielo) e em livros-textos atualizados. Como resultado encontramos que devido à sintomatologia predominantemente física desse transtorno, os pacientes geralmente procuram vários atendimentos clínicos até que o diagnóstico seja feito. O tratamento do TP pode ser feito com psicoterapia e/ou psicofármacos. As diversas abordagens terapêuticas são apresentadas com o nível de evidência de cada recomendação. E pudemos concluir que o conhecimento do Transtorno de Pânico, seus tratamentos por todos os portadores, envolvidos e os profissionais de saúde são de suma importância para o encaminhamento direto do paciente ao terapeuta para que comece o mais rápido possível o tratamento, podendo desse modo, diminuir o sofrimento dos portadores antes que o quadro de ansiedade se torne cada vez mais grave.

Palavras-chave: Transtorno do pânico, tratamento, implicações, diagnóstico, farmacoterapia, psicoterapia.

Continue lendo: Transtorno do Pânico: implicações e tratamento

3.125                     Avalie este Artigo:

Resumo: A problemática do uso abusivo de álcool e drogas associada à situação de rua tem sido objeto de preocupações por parte das atuais políticas públicas. Em decorrência disso, o objeto de investigação do presente estudo é uma discussão acerca das políticas e práticas de saúde pública e da assistência social direcionados a este segmento populacional.  Trata-se de um relato de experiência de caráter qualitativo e descritivo, em que a autoetnografia foi parte do percurso metodológico. A Redução de Danos foi entendida como um potente dispositivo na produção de uma rede de cuidado aos sujeitos em situação de rua que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas. As práticas articuladas entre o CREAS e o CAPS na construção ética de um projeto terapêutico singular possibilitaram a produção de subjetividades, experimentação de novas sociabilidades e o desenvolvimento de novas formas de cuidado.

Palavras-chaves: Álcool e outras drogas, Pessoas em situação de rua, Estratégias de cuidado.

Continue lendo: “Internar Não!” uma Análise das Estratégias de Cuidado aos Usuários de Álcool e Outras Drogas em Situação de Rua

4.1764705882353                     Avalie este Artigo:

Resumo: Depressão é uma doença que se caracteriza por afetar o estado de humor de uma pessoa, deixando-a com um predomínio anormal de tristeza. Todas as pessoas homens e mulheres, de qualquer faixa etária, podem ser atingidas, porém, mulheres são duas vezes mais afetadas que os homens. As causas da depressão são múltiplas, de maneira que somadas podem desencadear a doença. Devem-se às questões constitucionais das pessoas, com fatores genéticos e neuroquímicos (neurotransmissores cerebrais) somados a fatores ambientais, sociais e psicológicos, como: estresse, estilo de vida, acontecimentos vitais, tais como crises e acontecimentos conjugais, morte na família, climatério, crise de meia-idade, entre outros. Na busca de compreender e analisar as consequências psicológicas da tentativa de suicídio em mulher adulta jovem que apresentam depressão, este estudo qualitativo foi realizado com seis mulheres que apresentavam depressão e/ou tentaram o suicídio e encontrava-se em atendimento na Clínica Escola de Psicologia de uma faculdade particular na cidade de Teresina – PI. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada e analisados através da análise de categorias. Para auxiliar esse método abordou-se teoricamente a depressão, o tratamento, epidemiologia e etiologia, a depressão e a mulher, e as abordagens terapêuticas, o suicídio, tipo de suicídio, auto-imagem, angústia e o adulto jovem. Verificou-se que estas mulheres estão passando por conflitos de angústia e culpa por tentarem o suicídio, e tendo esse ato como uma solução para acabar com o seu sofrimento. Não aumentaram os sintomas depressivos após a tentativa de suicídio, mas tenderam a não querer mais cometer o ato, pois esse gerava muita culpa, remorsos e arrependimentos.

Palavras-chave: Depressão, Suicídio, Mulher adulta jovem.

Continue lendo: Depressão Relacionada à Tentativa de Suicídio em Mulher Adulta Jovem

3.5333333333333                     Avalie este Artigo:

Resumo: Objetivo: Os transtornos depressivos vêm tornando-se uma questão de saúde pública devido a sua alta incidência e impacto psicossocial. No que se referem ao segmento feminino, os estudos mostram que a proporção dos casos de depressão em mulheres, em relação aos homens é de 2:1, devido em parte às queixas e procura dos serviços especializados. O objetivo do estudo é verificar incidência de queixas depressivas em mulheres que procuraram os serviços do Centro de atenção psicossocial (CAPS II), do município de Timon-MA, no ano de 2004. Método: Foram avaliadas as fichas cadastrais e de acompanhamento dos usuários ativos em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II), com base na seleção de aspectos específicos para observação tais como: idade, renda, escolaridade, estado civil, religião, principais queixas e hipóteses diagnósticas. Destes foi realizado a quantificação com gráficos elaborados através do cálculo de porcentagem simples dos dados avaliados. Tal pesquisa realizou-se entre os meses de abril e maio de 2006. Resultados: Das 1572 fichas cadastrais pesquisadas, 204 eram de mulheres com queixas depressivas, destas 50,98% são casadas e 83,8% estão na faixa etária entre 21 e 60 anos. Há um elevado índice de insônia como queixa principal ficando com 56,37%, seguida de choro fácil e cefaleia com 49,01% e 30,39%, respectivamente. Conclusões: Os resultados encontrados reforçam a afirmativa da literatura científica de que há uma elevada incidência de casos de queixas depressivas em mulheres em detrimento dos homens. O que indica que as mulheres estão mais suscetíveis a sofrerem episódios depressivos ao longo da vida.

Palavras-chave: mulheres, depressão, epidemiologia.

Descritores: depressão, transtorno depressivo, saúde da mulher, serviços de saúde para mulheres, epidemiologia, serviços de atendimento.

Continue lendo: Incidência de Queixas Depressivas em Mulheres Atendidas em um Centro de Atenção Psicossocial – CAPS II