Artigos com o tema:

Saúde Mental

Plano de Ação

1. Introdução

Este documento refere-se ao plano de ação que tem por finalidade identificar os fatores de risco associados ao consumo de drogas, assim como os fatores de proteção associados ao não uso de drogas entre estudantes matriculados na 3ª série do Ensino Médio da Escola de Educação Básica Santa Teresinha. Vale destacar que este se trata de um plano de ação composto por dinâmicas e atividades voltadas à investigação de aspectos favorecedores ao consumo de substâncias e aspectos que minimizam seu impacto. No entanto, devido ao desconhecimento da real necessidade da amostra, o projeto será norteador para a intervenção, devendo sofrer alterações em sua estrutura caso seja necessário.

Leia mais: Fatores de Risco e Proteção para o Consumo de Drogas na Adolescência

Resumo: Objetiva-se colocar através de pesquisas e achados, as contribuições advindas dos Modelos Biomédico em contraponto ao Biopsicossocial no tocante à explicação e tratamento do fenômeno da depressão, abordando a Psicologia Analítico-comportamental como representante deste último modelo. O modelo biomédico clássico apresentou desde sua origem, uma visão mecanicista, organicista e reducionista acerca da doença psicológica, levando em conta somente os aspectos biológicos, mensuráveis e quantificáveis, objetivando, desta forma, padronizar e catalogar a etiologia das doenças. O modelo biomédico vigente é inspirado nesse molde e constitui o alicerce conceitual da moderna medicina científica. No decorrer dos tempos, o foco de interesse da Medicina passou de uma abordagem biográfica à nosográfica; no entanto, não oferece respostas satisfatórias aos anseios de ordem psicológica. O Modelo biopsicossocial ou modelo sistêmico é aquele que privilegia a visão integral do sujeito nas dimensões física, psicológica e social e a prevenção em vez do tratamento, se contrapondo, portanto, ao modelo biomédico. A Psicologia Analítico- comportamental explica os transtornos psiquiátricos através da intervenção de modelos interativos e experimentais vendo o sujeito único em sua interrelação com o ambiente (interno e externo) e sua história comportamental, através da tríplice contingência (filogenético, ontogenético e cultural), mostrando-se, deste modo mais adequada para explicar e tratar a depressão numa perspectiva interativa e sistêmica.

Leia mais: O Modelo Biomédico X o Modelo Biopsicossocial na Explicação da Depressão



Resumo: A Doença de Alzheimer é um dos principais tipos de demência, que afeta a população idosa. É caracterizada como uma doença neurodegenerativa e crônica que resulta na diminuição das atividades cognitivas em especial a memória. Com a progressão da doença, o portador torna-se dependente dos cuidados diários de outras pessoas, principalmente de cuidadores familiares, gerando uma sobrecarga de estresse para ambos. O objetivo do artigo é abordar a Doença de Alzheimer e descrever a assistência do cuidador. No presente trabalho é discutir sobre as mudanças sofridas pelos pacientes com Alzheimer ao longo do curso da doença, assim como a capacidade psicoeducacional de seus cuidadores. Foi realizado uma revisão da literatura com base em artigos científicos e sites eletrônicos.

Palavras-chave: Doença de Alzheimer, Familiar. Cuidador, Mudanças psicossociais.

Leia mais: A Doença de Alzheimer e o Impacto sobre o Cuidador/Família

Resumo: O crack é uma droga de abuso que faz muitas vítimas atualmente.  Muitas das vezes essa procura para consumo está associada a uma predisposição do indivíduo a ter um amadurecimento psicológico indevido. Trata-se de um uma revisão de 13 artigos científicos retirados da base de dados do Scielo,  Unifra,  Pepsic, Unifor, compreendidos em um período entre 2008 e 2015. Em que foram abordados os efeitos do crack, a tendência psicológica dos indivíduos virem a ser dependentes, as formas como a psicanálise pode ser útil no tratamento dos viciados, como o uso da droga pode influenciar no aparecimento de afecções patologicas e psicológicas. O material analisado foi capaz de prover subsídios necessários acerca da importância das interposições psicológicas e de que maneira o processo pode interferir na metodologia terapêutica dos pacientes.

Palavras-chave: Crack, Psicanálise, Medicina, Fissura, Psicologia.

Leia mais: O Crack sob as Perspectivas Médica e Psicanalítica

Resumo: O filme Alice no país das maravilhas, dirigido por Tim Burton (2010), nos proporciona uma reflexão a respeito da nossa sanidade enquanto indivíduos inseridos em uma sociedade com normas e padrões já estabelecidos de como o sujeito deve ser. Nesta perspectiva, fizemos uma revisão bibliográfica e a relacionamos ao contexto do filme. Essa pesquisa se deu no sentido de compreender a loucura ao longo da história, assim como seus significados e o tratamento que lhes eram prestados em cada um dos seus três principais momentos, como liberdade e verdade, no grande internamento e após a revolução francesa. Verificamos que mesmo, nos dias atuais, tanto loucura como sanidade possuem vários sentidos, utilizamos alguns personagens do filme para ilustrar alguns destes significados. E levando em consideração que a psicologia trabalha para a promoção de saúde, autoconhecimento e crescimento psicológico do indivíduo, e que no filme Alice faz uma viagem ao seu mundo interno através de um sonho, destacamos três das principais teorias da personalidade, a psicanálise, a psicologia analítica e a Gestalt-terapia, e os seus conceitos de crescimento psicológico, e fizemos uma relação com a jornada de Alice no "mundo subterrâneo". Por fim, identificamos aspectos saudáveis e patológicos da sanidade e da loucura, a fim de identificar os limites entre a loucura sã e a sanidade patológica.

Palavras-chave: Crescimento psicológico, Autoconhecimento, Alienação, Normas sociais, Autenticidade.

Leia mais: Alice no País das Maravilhas e o Limiar entre Loucura Sã e Sanidade Patológica

Resumo: A necessidade de convívio social e triunfo no modelo de vida perfeita, da sociedade capitalista do século XXI, força a busca intensa pela perfeição inexistente, tanto no seu acumulo material, quanto nas suas relações do seu meio sociocultural, que por algum motivo ou por sobrecarga de tanta cobrança, por obter sempre o êxito, a falência de suas relações com seu meio, pode lhe colocar na situação de isolamento interno e/ou externo, de estar com o transtorno depressivo. Diante de tal dilema, o doente e seu meio por vezes, tomam conceitos ou decisões equivocadas sobre o transtorno. Buscou-se entender um pouco, as relações com que a sociedade com esse tipo de conceito equivocado percebe e /ou aceita o depressivo, e quais influências a sociedade exerce sobre esse indivíduo com o transtorno depressivo.

Palavras-chave: Depressão, Preconceito, Sociedade.

Leia mais: Depressão: o Preconceito Acerca do Depressivo na  Sociedade Contemporânea

Resumo: O presente artigo discute as relações entre trabalho e saúde-doença dos trabalhadores do sistema prisional. Entende-se que o modo de adoecer de um indivíduo provavelmente está diretamente ligado ao modo de viver deste dentro e fora do ambiente de trabalho, sendo que este contém vários elementos que pode ser a razão para o sofrimento. O sofrimento por sua vez é capaz de desestabilizar a identidade do sujeito, conduzindo para problemas mentais, por isso é comum estes profissionais apresentarem alto grau de stresse e seus reflexos negativos físicos e psíquicos entre outros problemas, em função do dano psicológico e da mudança de convívio.

Palavras-chave: Saúde Mental, Trabalhadores, Psicologia Organizacional, Psicopatologia.

Leia mais: Saúde Mental e Psicopatologias Relacionadas ao Ambiente de Trabalho

A loucura pode ser considerada uma experiência social, já que é encarada de diferentes formas, tanto por grupos sociais como foi no decorrer da história. Na Grécia Antiga, a loucura era considerada uma manifestação divina. Os loucos eram vistos como profetas, porque falavam coisas que o homem comum não entendia. Outros achavam que eles tinham excesso de paixão, sentimento. Circulavam, nessa época, livremente pela cidade.

Leia mais: Abordando a História da Loucura