Artigos com o tema:

Sexualidade

Resumo: Um assunto preocupante que envolve muitos fatores e consequências é a gravidez na adolescência, geralmente o amadurecimento da menina ocorre mais cedo que nos homens, mas não o suficiente para ter conscientização sobre o que é a gravidez e o que ela representa.  A fase da adolescência é o momento de descobertas e nesta fase da vida o risco de gravidez é muito grande, os jovens vivem a fase das descobertas e a sexualidade é uma delas; fazendo com que tudo seja uma verdadeira aventura sem limites e consciência. A gravidez precoce pode refletir de forma negativa na vida de uma jovem e as repercussões serão: a falta de oportunidades que deixará de ter, a interrupção dos estudos, afastamento do convívio social, que é muito importante nesta época da vida principalmente para o psicológico da jovem, insegurança, baixa autoestima, estresse, ansiedade entre outros, com base nestas informações, o presente artigo foi elaborado através de pesquisas bibliográficas pertinentes ao tema. Pode-se citar a falta de diálogo entre mãe e filha, o fato de quererem liberdade, por se sentirem adultas e responsáveis, rompendo barreiras familiares e sociais, provocando uma gravidez, não planejada.

Palavras-chave: Adolescência, Diálogo, Gravidez, Família.

Leia mais: Situações Precursoras da Gravidez na Adolescência

Resumo: O presente artigo de revisão bibliográfica busca elucidar sobre a problemática do preconceito com homossexuais nos dias de hoje, fazendo uma retrospectiva com aspectos históricos e buscando compreender quanto esse preconceito influencia no psíquico da pessoa, inclusive na construção de sua identidade e manutenção de sua saúde.

Palavras-chave: homofobia, homoafetividade, preconceito, sexualidade.

Leia mais: “Abra sua Mente, Gay Também é Gente”: Falando o Preconceito



Resumo: O presente artigo tem como objetivo problematizar a questão do trabalho com a temática da sexualidade dentro das escolas, efetuando reflexões acerca da importância da mesma nos currículos escolares, fundamentando-se em autores como Figueiró (2006), Louro (2000), Novena (2011),Meyer (2004), dentre outros, já que tal assunto é importante para a vida do aluno e este precisa ser bem orientado para sua vivência sexual saudável. Para isso, realiza-se uma retrospectiva histórica dos primórdios da sexualidade até os dias atuais, sua inserção nos Parâmetros Curriculares Nacionais como tema transversal, observando o trabalho sobre o tema por parte da escola, que vendo-se questionada quanto a negligência do tema dentro de seus muros,começa a orientar seus alunos acerca de uma proteção higienista e preventiva,ensinando-os alguns métodos contraceptivos e não discutindo de forma mais profunda as multiformes manifestações da sexualidade humana,como a homossexual. Diante disso, os educadores encontram-se despreparados para falar sobre o tema com seus alunos, que anseiam conversar sobre o assunto sanando suas dúvidas e quando não recebem tal orientação acabam buscando com pessoas despreparadas no assunto. Tendo como alvo da pesquisa de campo, a Escola Municipal Antônio Daniel Martins situada no município de Hidrolândia, tirando-se como objeto de estudo os alunos do Fundamental II, com os quais foi aplicado um questionário constando de 12 questões abertas acerca do tema pesquisado, em que através da fala dos mesmos buscava-se entender a concepção que tinham acerca da sexualidade e identificar como a mesma vem sendo trabalhada pela escola, percebendo-se dessa maneira a propagação de uma visão deturpada sobre sexualidade, em que se entende que a mesma só esteja relacionada ao ato sexual e que só pode manifestar-se no meio social de forma heterossexual, ficando assim a escola atrelada a uma falsa “orientação” sexual de seus alunos, pois não discute de maneira profunda a problemática da sexualidade humana.

Palavras-chave: Sexualidade, Parâmetros Curriculares Nacionais, Escola, Psicologia Escolar.

Leia mais: A Educação Sexual na Escola: Vivências e Possibilidades

Resumo: Este estudo objetiva discorrer, com olhar sociológico e psicanalítico, a respeito do comportamento sexual e afetivo virtual de nossa sociedade pós-moderna, e suas implicações na vida real. O aspecto sociológico será elaborado com base nos conceitos do sociólogo contemporâneo Zygmunt Bauman, que discursa sobre as relações humanas, estando essas marcadas pela fluidez sem comprometimento, tornando-se frágeis, frouxas, livres e inseguras, adjetivando-as como líquidas. A mudança do concreto e absoluto para o liquido e relativo. Este conceito é descrito em sua obra “Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos”, que ilumina as relações amorosas do século XXI, sendo a frouxidão a principal característica. Sob o ponto psicanalítico, serão abordados conceitos freudianos de narcisismo e prazer.

Palavras-chave: Relações Amorosas, Contemporaneidade, Sexo Virtual, psicanálise.

Leia mais: A Liquidez do Relacionar na Pós-Modernidade

Resumo: Sempre acreditou-se que a sexualidade permanece como um aspecto vital na vida humana, um fator muito importante, mesmo que na idade avançada dos seres humanos. Crenças a parte, preconiza-se que a sexualidade é uma opção que pode ser individual, mas recomenda-se para o casal, que eles, entre outras coisas, possam sim, acreditar nisso e exercê-la, independentemente da história sexual prévia, das oportunidades e do estado geral atual da saúde do casal.

Palavras-Chave: Sexualidade, Cognição, Fisiologia, Endocrinologia, Geriatria e Envelhecer

Leia mais: Pensamentos e Discussões Cognitivas Sobre a Fisiologia do Envelhecimento Sexual do Casal

Resumo: O presente artigo tem como objetivo geral analisar as concepções e crenças de jovens adultos, homens, mulheres, sobre a sexualidade, gênero e relacionamentos amorosos emergenciando os aspectos culturais e afetivos a eles intrínsecos. Antes buscou-se uma contextualização histórica sobre à sexualidade e gênero até os dias atuais. Por meio de entrevistas semiestruturadas analisou-se a fala de três participantes à luz dos conceitos abordados ao longo do artigo; além de perguntas foram utilizadas imagens atinentes ao tema. Verificou-se que os relacionamentos nos dias atuais, ainda são guiados pelo essencialismo flexível o que tende favorecer as relações desiguais entre homens e mulheres contribuindo para a manutenção das fronteiras simbólicas rígidas.

Palavras-chave: Gênero, sexualidade, relacionamentos, identidade, medição semiótica.

Leia mais: Gênero, Sexualidade e Corporeidade: Concepções e Crenças de Homens e Mulheres Sobre Sexualidade e...

Resumo: O presente estudo buscou problematizar a noção de transexualidade, assim como a pertinência de uma identidade transexual na perspectiva da psicanálise, utilizando-se para tanto as contribuições de Freud e de um autor contemporâneo da psicanálise americana, Robert Stoller. Colocando-os em diálogo, foram investigadas novas possibilidades de compreensão do fenômeno para além do campo da psicopatologia, abrindo espaço teórico e ético para as novas manifestações da sexualidade.

Palavras-chave: Transexualidade, Psicanálise, Stoller.

Leia mais: A Vivência Transexual: Uma Perspectiva Psicanalítica

Resumo: A sexualidade faz parte das necessidades do ser humano, desenvolve-se por toda vida e não se reduz ao ato sexual, não desaparece com o avançar da idade. “A sexualidade é uma energia que nos motiva para encontrar amor, contato, ternura e intimidade; ela se integra no modo como sentimos, movemos, tocamos e somos tocados, é ser sensual e ao mesmo tempo ser sexual. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental”. O estudo teve como objetivo elaborar uma cartilha educativa sobre sexualidade na terceira idade, orientando-os sobre a promoção da saúde e qualidade de vida. É uma pesquisa do tipo metodológica, com intuito de elaborar um instrumento que facilite o entendimento do idoso a expressão de sua sexualidade. A cartilha é destinada aos idosos de todas as idades, independente de cor, raça, classe social, estado civil e religião.

Palavras-chave: Sexualidade, Idoso, Terceira idade, Cartilha educativa.

Leia mais: Construção de Cartilha Educativa: Sexualidade na Terceira Idade