Artigos com o tema:

Introdução

Resumo: O presente artigo foi elaborado a partir de um trabalho geral – denominado “Diálogos de Aprendizagem” – que compreendia aspectos principais ministrados em disciplinas acadêmicas de Ética e Legislação em Psicologia, no decorrer da graduação, e de Estágio Acompanhado em Psicologia e Processos Educativos I, realizado no 8º período do Curso de Psicologia da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ), no campus de São Lourenço do Oeste (SC), tendo em vista o filme assistido neste presente semestre, chamado O Nome da Rosa (ANNAUD, 2009). O objetivo deste trabalho foi abordar o intercurso psicologia-cultura-religiosidade entre os acadêmicos e professores da turma do 8º período do Curso de Psicologia, enfatizando as principais leis, diretrizes e normativas do órgão da Ciência de Psicologia no Brasil, o Conselho Federal de Psicologia (CFP), bem como os aspectos unicamente abordados pelo Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (CRP-SP). Enfatiza-se, entretanto, a importância de se ter em vista, por parte dos profissionais de Psicologia, o pluralismo das diferentes manifestações culturais e religiosas presentes no Brasil, logo nas próprias escolas públicas brasileiras e, sobretudo, o pensamento crítico e o compromisso ético-político em que as legislações científicas de psicologia estão pautadas e que, por sua vez, se espera que os profissionais de psicologia as observem, cumpram e façam-se cumprir, bem como declara o Código de Ética Profissional do Psicólogo. Assim, este trabalho possibilitará ao leitor uma visão acerca da construção do conhecimento acadêmico do curso de graduação em psicologia da UNOCHAPECÓ, no campus de São Lourenço do Oeste (SC).

Palavras-chave: Cultura e Religiosidade. Compromisso Ético-crítico da Ciência de Psicologia. Principais leis, diretrizes e normativas do Conselho Federal de Psicologia no Brasil frente às manifestações culturais e religiosas.

Leia mais: Intercurso Psicologia-Cultura-Religiosidade: Principais Leis, Diretrizes e Normativas da Ciência...

Resumo: O presente artigo trás a conexão da escolha profissional da atualidade com o fluxo de informações e opções à disposição.

Palavras-chave: Orientação vocacional, internet, ciberespaço, escolha profissional

1. Introdução

Atualmente, as pessoas buscam melhorar cada vez mais sua formação profissional para seguir ou ingressar no mercado de trabalho. Adolescentes recém saídos do ensino médio prestando vestibular para cursos superiores ou técnicos, jovens adultos trocando de mercado e profissão, aposentados intencionados a investir no seu próprio negócio.

Leia mais: A Orientação Vocacional e a Cibercultura



Resumo: Como o profissional psicólogo é percebido? O presente estudo teve como objetivo coletar, de maneira coletiva, as informações que apontem como a figura do psicólogo é percebida por estudantes universitários dos cursos de Administração, Enfermagem, Fisioterapia, Pedagogia, Teologia e de psicologia. Foi realizado entre os alunos um estudo descritivo que utilizou questionário fechado e contou com a participação voluntária de 60 estudantes universitários do município de Cachoeira – BA.  A partir deste estudo, concluiu-se que, os alunos acreditam que a psicologia seja uma profissão importante para a sociedade, porém ainda existe o mito de que o profissional psicólogo tem que sempre estar bem psicologicamente não podendo ter sentimentos depressivos, ansiedade, preocupação e outros.

Palavras-chave: Psicólogo, Psicologia e preconceito.

Leia mais: A Percepção da Figura do Profissional Psicologo por Estudantes Universitarios

Resumo: Este artigo realizou um breve estudo sobre como a Psicologia e a Religião interagem entre si, o que poderá ser útil no processo educacional. O objetivo é refletir sobre como os estudantes de psicologia podem atuar de forma profissional e manter sua religiosidade, sendo que ao lidar com os aspectos psíquicos dos seres humanos é quase automático o encontro com o tema espiritualidade. Verifica-se que a religiosidade ajuda o homem a encontrar sentido para a vida, porém, o psicólogo, enquanto profissional, não deve levar em conta sua religiosidade.

Palavras-chave: Religião, Psicologia, Ciência.

Leia mais: Psicologia e Religião: Profano ou Divino?

Resumo: O presente artigo de revisão discute sobre a ciência que estuda comportamento não-verbal focalizando o comportamento face humana, com objectivo de motivar a aplicação deste conhecimento pelos psicólogos moçambicanos, como um contributo técnico actual que se adapta a diversos fins e ao objectivo primeiro e último de compreensão do outro e num nível macro, promoção do bem-estar e da ordem social. Pesquisas sobre o comportamento facial podem ser usadas desde o âmbito mais interno da Psicologia para a avaliação psicológica, monitoramento da depressão, processos de recrutamento de recursos humanos, para campos multidisciplinares na esfera de negócios, publicidade e marketing, treinamento de agentes de segurança, combate e prevenção do terrorismo, treinamento de delegados e inquiridores de polícia e ainda para melhorar a capacidade de gerir relações interpessoais dos clientes.

Palavras-chave: Paz, Expressões faciais, Micro-expressões, Psicologia e Bem-estar.

Leia mais: Expressões Faciais das Emoções e Micro-Expressões: tendências e contributos da Psicologia Moderna

Resumo: Este trabalho objetivou empreender algumas pontuações sobre o método de pesquisa denominado qualitativo, sendo esta uma forma de pesquisar que tem se firmado nos últimos 30 anos, tendo surgido inicialmente no seio de pesquisa da Antropologia e Sociologia, encontrando destaque e espaço em áreas como a Administração, Educação e Psicologia. Difere-se do no método quantitativo quanto ao rigor que é previamente estabelecido neste método, ao passo que na pesquisa qualitativa essas variáveis costumam ser direcionadas ao decorrer da investigação. Este tipo de método procura “desvelar” processos sociais que ainda são pouco conhecidos e que pertencem a grupos particulares, sendo seu objetivo e indicação final, proporcionar a construção e/ou revisão de novas abordagens, conceitos e categorias referentes ao fenômeno estudado. Também será discorrido a respeito da entrevista como técnica privilegiada de comunicação e coleta de dados, destacando-se se tratar da estratégia mais utilizada no trabalho de campo da pesquisa qualitativa.

Palavras-chave: Pesquisa, Método, Quantitativa, Entrevista.

Leia mais: Método De Pesquisa Qualitativa: Usos e Possibilidades

Considerações Iniciais

A psicologia é uma ciência que estuda através de um modelo científico o comportamento dos indivíduos e seus processos mentais. Nesse caso, é fundamental examinar o sujeito em uma perspectiva comportamental, individual e psicodinâmica acerca de sua história de vida e suas questões intrínsecas.

Porém, muitos ainda associam o trabalho do psicólogo somente ao modelo clínico, de consulta psicológica, em que existe um terapeuta e um paciente para ser ouvido e resolvido o seu problema. No entanto, a psicologia como profissão expandiu em relação a seu fazer e hoje encontra-se nas mais diversas instituições sociais.

Leia mais: O Trabalho do Psicólogo: uma ação multifacetada

Resumo: Por ser um tema indispensável ao controle de distúrbios comportamentais no contexto atual, a emoção se destaca como objeto de estudo em muitas pesquisas. A percepção de sua relação com o funcionamento do organismo desperta a necessidade do psicólogo ser capaz de lidar com o universo das emoções. Desse contexto emerge a problemática que direciona esta pesquisa; afinal, o que é necessário para lidar com tantas emoções? Nesse sentido, o presente estudo objetiva construir um referencial teórico que possa embasar estudantes da Psicologia e áreas afins, levando os leitores a uma reflexão sobre a importância desse conhecimento no seu fazer profissional. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de natureza descritiva e exploratória, tendo como elemento inicial uma revisão na literatura. Foi realizada uma busca em banco de dados MEDLINE, LILACS e SCIELO, empregando-se os descritores: emoção, fisiologia, psicologia. Os dados foram organizados na construção deste artigo, sintetizando conhecimentos obtidos, numa construção reflexiva. Expõem-se definições, substratos neurais, pressupostos básicos e teóricos nas diferentes abordagens científicas, classificação de estados emocionais, além de uma associação entre emoções e psicologia com ênfase na saúde e doença, buscando a partir desse momento, subsídios para o enfretamento de questões abrangentes à prática profissional. O aprofundamento do tema no decorrer da pesquisa acrescentou uma fundamentação teórica, de cunho científico, permitindo um entendimento sobre as emoções vivenciadas no cotidiano das autoras, levando a concluir a pertinência dessa temática na formação de um psicólogo, visto sua influência positiva ou negativa no âmbito da saúde.

Palavras-chave: Emoções. Fisiologia. Psicologia.

Leia mais: Emoções: uma construção reflexiva