Artigos com o tema:

Desenvolvimento Humano

Resumo: O presente trabalho busca refletir sobre a pena de morte, cujo caráter é psicossocial e político. Teve-se como objetivo busca-se analisar a trajetória histórica percorrida na construção do pensamento de extermínio como solução para o fim da criminalidade, em que a vingança torna-se sinônimo de justiça e a importância da psicologia na construção dessa subjetividade humana. Trata-se de pesquisa qualitativa, que busca uma revisão na literatura sobre o tema pena de morte e psicologia. Pretendeu-se analisar como tem sido construída a subjetividade humana em relação à pena de morte e como a psicologia pode contribuir com uma reflexão para uma melhor visão sobre os valores punitivos em seus aspectos jurídicos, morais, sociais, psicológicos e políticos e problematizar as práticas que levam a um imaginário da população que confunde a concepção de justiça com vingança, indo além da exclusão, partindo para a exterminação de indivíduos.

Palavras-chave: Psicologia, violência e pena de morte, imaginário social, subjetividade humana, exclusão social, extermínio.

Leia mais: A Importância da Psicologia na Construção da Subjetividade Humana sobre a Pena de Morte

Etapa do desenvolvimento humano, muito importante no amadurecimento individual e, portanto, social em nossa cultura.  Surge como um tempo de transformações e de passagem para a vida adulta. Sob o prisma da psicanálise, caracteriza-se por ser uma crise psíquica, pois o adolescente é chamado a ocupar um novo lugar, o de responder por suas atitudes e palavras e assim construir essa nova identidade subjetiva.  Essa história já está iniciada, começou bem antes, desde o desejo dos pais sob este filho que irá chegar (Berço Simbólico) e agora essa história deverá ser reescrita em nome próprio na infância, geralmente, as coisas parecem se resolver por si mesmas já que até então estávamos protegidos pelo Outro.

Leia mais: Uma Introdução aos Processos de Construção da Identidade



Resumo: O presente trabalho consiste em uma revisão de literatura sobre a promoção da resiliência em adolescentes em situação de risco social. Para a psicopatologia do desenvolvimento, o risco tem um potencial para predispor pessoas e populações a resultados negativos específicos. Todavia, os resilientes buscam através do autoconhecimento o equilíbrio necessário para aprender a transformar emoções e experiências negativas em positivas. Destacam-se as redes de apoio e as características individuais como os principais fatores de proteção e colaboradores no processo de resiliência. E a psicologia positiva como movimento de investigação de aspectos potencialmente saudáveis dos seres humanos.

Palavras-chave: Adolescência, Resiliência, Situação de Risco, Psicologia Positiva, Psicopatologia do Desenvolvimento.

Leia mais: Resiliência em Foco: da Psicologia Positiva a Promoção da Resiliência em Adolescentes em Situação...

Resumo: A população mundial tem passado por um crescente processo de envelhecimento, não sendo diferente no Brasil. Com isso, surgem também as necessidades específicas desse grupo populacional, especialmente aquelas relacionadas à saúde e à qualidade de vida. Dentro desse escopo, temos o tema da sexualidade, que também vem sendo cada vez mais discutido aberta e cientificamente na sociedade. Levando em consideração esses aspectos, decidimos unir esses dois temas em uma pesquisa, com o objetivo de compreender as mudanças que o envelhecimento natural - a senescência – pode trazer para a sexualidade humana. Nosso público alvo foi composto por sujeitos entre 60 e 80 anos de idade, moradores do município de Jequié, interior da Bahia. Realizamos entrevistas semiestruturadas com essas pessoas e identificamos que, no processo de senescência, alguns fatores interferem de formas diversas e com diferentes intensidades na vida sexual. Percebemos que as mudanças físicas em si interferem pouco na expressão da sexualidade, que é mais influenciada pela ocorrência de doenças, que afetam não apenas o físico, mas o psicológico dessas pessoas, que acabam por se sentir desestimuladas às práticas sexuais.

Palavras-Chave: Senescência. Sexualidade. Qualidade de vida.

Leia mais: Impacto da Senescência na Vida Sexual de Sujeitos Entre 60 e 80 Anos no Município de Jequié,...

Resumo: Esta pesquisa foi realizada com objetivo de determinar a prevalência de síndromes depressivas entre os idosos que participam do Projeto Conviver de Laguna Carapã-MS. Para obtenção desses dados utilizou-se o Inventário de Depressão da Escala Beck – BDI, no qual 14 idosos foram avaliados. A prevalência da depressão nesta população foi de 21%, sendo 67% depressão leve e 33% moderado. Os sintomas mais presentes foram dificuldades de trabalhar, perda da libido, fatigabilidade e preocupações somáticas. Esse estudo pode contribuir para os profissionais da área da saúde no planejamento de políticas em relação à promoção, prevenção e intervenção nesta condição, com melhora na qualidade de vida.

Palavras-chave: Depressão. Envelhecimento. Vida social.

Leia mais: Depressão e Envelhecimento: Estudo em Participantes do Projeto Conviver em Laguna Carapã – MS

Resumo: Este artigo retrata o fenômeno do envelhecimento e da subjetividade da pessoa idosa, dando ênfase ao idoso como protagonista de um envelhecimento saudável, a partir de uma análise bibliográfica do processo de envelhecimento e de sua importância durante as distintas fases da vida. Também buscou-se destacar indagações pertinentes a sua historicidade nas condições de prolongamento da longevidade, com a intencionalidade de tornar mais evidente a discussão da finitude da vida, tanto numa perspectiva teórica e ética, como numa perspectiva política e subjetiva diante da dependência e da morte.

Palavras-chave: Envelhecimento. Subjetividade. Morte.

Leia mais: Envelhecimento e Subjetividade da Pessoa Idosa: O idoso como protagonista de um envelhecimento...

Resumo: O presente artigo trata de um tema em bastante evidencia: o uso de drogas por adolescentes. Essa questão traz bastante preocupação não somente para os pais e familiares, mas também para toda a sociedade, pois o envolvimento de jovens cada vez mais cedo com drogas produz um efeito cascata que acaba por afetar diretamente a todos. Afinal o jovem deixa a escola, comprometendo o seu futuro, passa a ser agressivo com os familiares, começa a roubar em casa para sustentar o vício, passa a praticar assaltos que podem resultar em latrocínio e, algumas vezes, são presos ou mortos pelos próprios traficantes, ou morrem de overdose. O álcool, uma droga lícita, também é responsável por grandes tragédias envolvendo adolescentes. As drogas lícitas ou ilícitas não trazem qualquer beneficio aos jovens, portanto, faz-se necessário que a sociedade em geral, incluindo familiares e amigos se unam com o objetivo de conscientizar esses jovens das consequências que as drogas trazem para suas vidas.

Palavras-chave: Adolescentes. Drogas. Tragédias. Sociedade.

Leia mais: Consumo de Drogas na Adolescência

Resumo: A presente pesquisa trata das repercussões das redes sociais na vivencia do casal na terceira idade, bem como na interpretação e entendimento destas repercussões sob a luz da terapia familiar sistêmica. Foi realizada entrevista semi estruturada com dez casais heterossexuais da terceira idade. As redes sociais contribuem para o desenvolvimento do relacionamento do casal na terceira idade e melhora sua qualidade de vida como casal e individualmente. Algumas conclusões apresentadas indicam que as redes sociais têm um efeito na saúde, no sentido de que as pessoas, nas sociedades modernas, esperam a reciprocidade, e, quando isto não é possível, principalmente na fase do envelhecimento, as pessoas sentem-se dependentes, e isso pode afetar a saúde de diferentes maneiras. Os idosos que tem uma participação ativa nas redes sociais acabam construindo uma vida mais saudável e mais humana em relação ao cônjuge e individualmente, além de não terem problemas para lidarem com o processo de envelhecimento.

Palavras-chave: Redes Sociais, Qualidade de Vida, casal,  Terceira Idade.

Leia mais: As Repercussões das Redes Sociais na Melhoria da Qualidade de Vida do Casal na Terceira Idade