Artigos com o tema:

Psicologia do Trânsito

Resumo: Partindo de uma metodologia baseada em revisão bibliográfica, este artigo traz em seu conteúdo uma abordagem sobre o comportamento humano no trânsito, trabalhos penosos relacionados ao trânsito, motoristas de caminhão, motoristas de ônibus urbano e os principais problemas de saúde dos profissionais que exercem trabalhos penosos no trânsito, medidas para a minimização dos problemas. Concluiu-se que a qualidade de vida dos motoristas de caminhão e de ônibus urbano ainda encontra-se no nível de esquadrinhar transformações, existindo várias situações a serem estudadas, analisadas e principalmente implantadas.

Palavras-chave: Problemas de Saúde. Trabalhos Penosos. Trânsito.

Leia mais: Motoristas Profissionais no Trânsito e suas Consequências

Resumo: Este artigo tem por objetivo apresentar a avaliação psicológica como uma atividade primordial para a obtenção da carteira nacional de habilitação e os testes psicológicos aplicados para a avaliação das capacidades apresentadas pelo candidato à carteira nacional de habilitação. Sendo a atenção em seus diferentes tipos uma das capacidades a serem apresentadas pelo candidato, apresentaremos a atenção concentrada com a sua devida importância, bem como os testes psicológicos como o BMF1, BFM4, TEACOFF e o AC que são aplicados para a avaliação da atenção concentrada durante o processo de avaliação psicológica para obtenção da CNH.

Leia mais: Instrumentos Utilizados para Avaliar a Atenção Concentrada na Avaliação Psicológica para Obtenção...

Resumo: Os acidentes de trânsito trazem várias consequências para as vítimas, familiares e outros indivíduos que convivem com este tipo de fatalidade, tanto nos campos físico, psicológico, econômico, político, social, cultural, causando muitos óbitos, incapacidades permanentes e temporárias, alto dispêndio de recursos financeiros, problemas psicológicos e pessoais. Portanto, o estudo de pesquisa bibliográfica tem por objetivo descrever quais os impactos dos acidentes de trânsito para o funcionamento psicológico nas vítimas acidentada, compreender os custos econômicos, sociais e pessoais destes agravos e por fim entender a atuação do psicólogo do trânsito na prevenção contra os acidentes. As fontes de pesquisa utilizada foram livros e artigos científicos gratuitos, como Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Literatura científica e técnica da América Latina e Caribe (LILACS), Google acadêmico, Rede Psicologia (RedePsi), Biblioteca virtual em saúde (BV-Saúde), Biblioteca virtual em Saúde (BIREME) e literatura científica e técnica da América Latina e Caribe (LILACS). De acordo com os objetivos propostos nesta pesquisa e com os teóricos citados neste estudo fica comprovado que os acidentes de trânsito gera um grande impacto para sociedade, fazendo com que os Examinadores Peritos do Trânsito repensem sobre sua atuação na prevenção contra os acidentes.

Palavras-chave: Saúde Pública, Avaliação Psicológica, Motoristas.

Leia mais: O Impacto dos Acidentes de Trânsito para o Funcionamento Psicológico nas Vítimas Acidentadas

Resumo: A presente pesquisa teve como foco, descrever os motivos que levam as pessoas que possuem Carteira Nacional de Habilitação a não dirigir, bem como analisar as consequências do medo de conduzir veículos. Para tanto, foi realizada uma  busca teórica sobre o assunto e sobre os aspectos relacionados ao tema. Sabe-se que o ato de dirigir tornou-se fundamental na sociedade contemporânea, facilitando a mobilidade e a independência das pessoas. Porém para alguns indivíduos o dirigir ocasiona sensações de limitação, estresse emocional, ansiedade e fracasso. De acordo com os objetivos propostos nesta pesquisa e com os autores citados nesse estudo, fica evidenciado que cada ser humano é único, pois algumas pessoas têm medo de dirigir, sentem-se ansiosas ao se depararem com uma situação de trânsito e não conseguem encará-la, enquanto outras pessoas, apesar do medo e das reações físicas causadas por ele, enfrentam a situação e dirigem com frequência. Portanto, sugere-se que pesquisas mais profundas e exploratórias sejam realizadas, a fim de encontrar resultados mais esclarecedores  sobre o medo de dirigir e a maneira como as pessoas lidam com isso.

Palavras-chaves: Ansiedade, Carteira Nacional de Habilitação, Fobias, Psicologia do Trânsito.

Leia mais: Psicologia do Trânsito: um Estudo sobre as Causas do Medo de Dirigir

Resumo: Apesar da grande necessidade e vontade de dirigir, para muitas mulheres o ato desperta verdadeiro pavor. Diante disto, esta pesquisa teve por objetivo conhecer e analisar os fatores que influenciam mulheres que já obtiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) a apresentar medo de dirigir, mesmo quando não vivenciaram nenhuma experiência traumática no trânsito. Para tanto, realizou-se uma entrevista semiestruturada com quatro mulheres com idades entre 23 e 59 anos e que não dirigem por afirmarem sentir medo. A interpretação dos dados deu-se pela análise de conteúdo de Bardin. Os resultados apontam que o medo de dirigir parece relacionar-se com um perfil psicológico específico em que prevalecem crenças centrais de desamparo e sentimentos de incapacidade. Parecem existir significados psicossociais que perpassam o medo de dirigir, por isso a necessidade de ampliar a compreensão deste medo e seu tratamento, que na maioria das vezes encontra na Fobia Específica seu único diagnóstico.

Palavras-chave: Medo, Dirigir, Carro, Mulheres, Causas.

Leia mais: Mulheres com Medo de Dirigir: um Olhar Além das Aparências

Resumo: Pode-se dizer que o desenvolvimento dos meios de transporte de determinada sociedade reflete o estágio de desenvolvimento da mesma. Conforme o homem evoluiu, a maneira de se transportar também se transformou. Com o auxílio da ciência, foram construídos meios de transportes mais rápidos, mais seguros e que chegavam cada vez mais longe, a ponto do homem conseguir chegar ao espaço. Com o desenvolvimento do capitalismo e a ocorrência das sucessivas Revoluções Industriais, as grandes cidades no mundo passaram a crescer e a concentrar a maior parte da população mundial. As pessoas, a partir daí, passaram a ter a necessidade de se deslocarem em grandes distâncias. Nesse contexto, o transporte coletivo passou a ter uma grande relevância para a vida em sociedade. Assim, por empregar um significativo contingente de trabalhadores, este estudo consiste em uma pesquisa bibliográfica, sobre as condições de trabalho e a repercussão sobre a saúde física, e mental, do motorista de transporte coletivo intermunicipal. O estudo desta classe de trabalhadores se justifica pela importância social do motorista, no contexto de transporte coletivo, agravado pelas condições, dificuldades e riscos enfrentados, além da grande responsabilidade que este trabalhador detém.

Palavras-chave: Transporte coletivo, Motoristas de ônibus, Psicologia do Trânsito.

Leia mais: Condições de Trabalho e a Repercussão Sobre a Saúde Mental do Motorista de Transporte Coletivo

Resumo: Ao compreender o trânsito como uma das soluções criadas pela humanidade para melhorar e atender a demanda de fazer circular as pessoas, necessário se faz reavaliar incessantemente suas dimensões. Este estudo pretende instigar uma reflexão acerca dos agentes estressores a que são submetidos os mototaxistas em sua atividade diária no trânsito. Almeja conscientizar e sensibilizar gestores, bem como os profissionais que atuam na área da saúde do trabalhador, sobre a construção de políticas e estratégias de promoção da saúde e prevenção dos desgastes provenientes desta atividade profissional. O objetivo central é identificar fontes de estresse percebidas e auto-referidas pelos sujeitos que desempenham a atividade de mototaxista no município de Irecê-BA. A pesquisa aborda o tema trânsito, destacando seus três principais elementos: o homem, a via e o veículo; engloba uma discussão acerca da atuação da Psicologia do Trânsito; discute a respeito do estresse; e faz uma reflexão sobre a atividade do mototaxista. Em sua metodologia, utilizaram-se entrevistas semi-estruturadas para coleta de dados e os resultados apontam respostas muito diversificadas, as quais foram categorizadas em três grupos principais de fontes de estresse: Características do relacionamento interpessoal; da segurança e da organização do trânsito na cidade de Irecê.

Palavras-chave: Trânsito, Psicologia, Mototaxista, Estresse.

Leia mais: Levantamento das Principais Fontes de Estresse no Trânsito para Mototaxistas Profissionais do...

1. Introdução

O trânsito é um fenômeno complexo e envolto por vários fatores, porém, há pouco tempo vem sendo abordado pelo ponto de vista de um psicólogo de trânsito, o qual se preocupa com a questão de segurança, mobilidade e locomoção de forma segura. De acordo com Cristo (2012), para existir o comportamento adequado no trânsito são necessárias algumas condições básicas como existir estímulos básicos que sejam notados; nosso organismo estar em boas condições para reagir aos estímulos e; ter conhecimento prévio dos sinais e normas de trânsito. Sendo assim, quais são os mais comuns comportamentos de risco no trânsito que causam os acidentes?

Leia mais: Comportamentos de Risco e Acidentes no Trânsito: A Tarefa de Dirigir com Segurança