Artigos com o tema:

Coaching

Resumo: O coaching pode ser entendido como um processo de construção criativa e introspectiva que utiliza várias técnicas e recursos das ciências do comportamento a fim de maximizar o potencial pessoal e profissional no sujeito. O seguinte artigo tem o propósito de entender a utilização do coaching, propor uma reflexão sobre o papel do coach e analisar as principais contribuições dessa área no trabalho e no crescimento de um indivíduo. A proposta dessa produção científica é articular teoria e prática com o intuito de melhorar o entendimento, aplicabilidade e funcionalidade do coaching no desenvolvimento das competências comportamentais, psicológicas e emocionais.

Palavras-chave: Coaching, Potencial pessoal, Potencial profissional.

Leia mais: Introdução ao Coaching

Resumo: A proposta deste estudo qualitativo e exploratório é apresentar uma experiência brasileira de coaching, que está sendo desenvolvida em uma multinacional alemã do segmento automotivo, desde 2001. Foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas, coleta de depoimentos escritos, observação em sessões regulares de Coaching e questionários de auto-avaliação. Dos depoimentos colhidos em todos os processos já concluídos, pode-se tecer considerações importantes sobre a efetividade do método. O índice inexpressivo de evasão corrobora uma adequação da metodologia às várias demandas, perfis dos Coachees, posições ocupadas e áreas de atuação.

Leia mais: Quem São e o Que Querem os Clientes de Coaching: lições de uma experiência brasileira



Resumo: O coaching tem se tornado instrumento cada vez mais citado como alternativa ao desenvolvimento humano e organizacional e como uma das estratégias de mobilização da subjetividade em gestão de pessoas. Não obstante, seus fundamentos e referências são ainda pouco nítidos, fato que gerou motivações para este texto. Adotou-se como princípio a abordagem qualitativa e o método de revisão bibliográfica em face da natureza do objeto, do tema, objetivo em si da pesquisa e os procedimentos técnicos adotados. No caso, a fenomenologia é a fonte constitutiva dos elementos que dão consistência à práxis do coaching. A adoção de tal enfoque sustenta-se por este caracterizar-se ao mesmo tempo como método científico rigoroso e uma atitude perante o mundo. Enfatiza a consciência e a subjetividade como os caminhos para se desvelar as verdades relativas e provisórias da existência humana, o que traz impactos interessantes para o processo de coaching como estratégia de mobilização da subjetividade. Além do que, sob seu escopo, torna-se possível tanto a busca da compreensão do sujeito em sua relação com o trabalho, como ainda conceber-se uma visão responsável e conseqüente para a ação administrativa. Assim, parece possível a concretização do esforço em se aproximar os temas Subjetividade, Fenomenologia e Coaching, e é esta a tentativa empreendida.

Palavras-chave: Fenomenologia existencial, coaching, mobilização da subjetividade, gestão pela formação humana.

Leia mais: O Ser Humano e o Coaching

Discutir o conceito baseado em autores e relatar três experiências de coaching em organizações empresariais, constitui o propósito essencial deste trabalho. Os dados empíricos associados à reunião de material bibliográfico permitiram averiguar o quanto de factível e possível tem se tornado a transposição para a prática dos construtos evidenciados na literatura científica que trata do tema. A pesquisa qualitativa, de campo, envolveu a análise de multicasos e possui um cunho exploratório e descritivo. O universo foi formado por profissionais dos níveis estratégico, de coordenação e de trainees para tais posições. A coleta e apuração de dados ativeram-se à observação direta, estudo de documentos institucionais e de registros feitos durante a realização das reuniões de coaching, cuidando de se aplicar a análise de conteúdo a eles. Os resultados asseveram que a “novidade” ainda requer amadurecimento conceitual e melhor enquadramento, porém tem se difundido como uma alternativa para configurar e disseminar um modelo de relação de autoridade compatível com abordagens flexíveis de administração e de autogestão. Contudo, a sua destinação atinge grande abrangência e o método só pode estar ligado à estratégia do negócio e não como uma ação isolada, sob pena de fracassar. Os modelos de coaching encontrados são coerentes com o que se preconiza conceitualmente, ainda que haja compatibilidades e distinções relevantes entre eles.

Leia mais: Coaching: do Conceito e da Experimentação: Três Experiências, Três Evidências