Artigos com o tema:

Psicologia Cognitiva

Resumo: Esta revisão bibliográfica busca analisar os aspectos vinculados a questão da obesidade, bem como relacioná-la com a prática profissional da psicologia no tratamento desse transtorno. Visto que, são muitas as implicações sofridas pelos indivíduos que estão com o distúrbio da obesidade. São discutidos aspectos conceituais e causais das síndromes metabólicas, além do transtorno do sono que predispõe ao aumento excessivo do tecido adiposo. Por apresentarem incidência crescente, esse transtorno demanda um acompanhamento psicológico em seu tratamento, contribuindo dessa forma, para a compreensão dos fatores emocionais que estão intimamente ligados ao distúrbio alimentar da obesidade. Fala-se em causas fisiológicas quando o aumento de peso é decorrente ou provocado por alguma alteração hormonal. Levando-se em conta alguns fatores envolvidos como genéticos ou ambientais que estão relacionados na fisiopatologia da obesidade. Objetivo: Abordar os aspectos inflamatórios da obesidade e as complicações psicológicas e metabólicas associadas.

Palavras-chave: Obesidade, Fatores metabólicos, Fatores psicológicos, Distúrbios do sono, Terapia Cognitivo-Comportamental.

Leia mais: Obesidade - Aspectos Metabólicos e Psicológicos

Resumo: A Neuropsicopedagogia se constitui como novo campo do conhecimento voltado a pensar e a agir sobre as dificuldades de aprendizagem. Este artigo está fundamentado em publicações da literatura bibliográfica de autores renomados que convergem para o ensino da leitura e da escrita com crianças em idade de aprendizagem escolar, sendo a escola o espaço institucional propício para ser desenvolvida uma prática Neuropsicopedagógica. Este artigo aborda a importância do Neuropsicopedagogo na instituição escolar como auxiliar na superação dos problemas de aprendizagem. O referencial teórico adotado para argumentação e confrontação dos dados obtidos é respaldado nas idéias de vários autores onde se enfatiza as contribuições e as limitações ainda existentes na práxis Neuropsicopedagógica. Não existe aprendizagem que não passe pelo cérebro, compreendendo a ciência a neurociência e a neuroaprendizagem; conhecer o funcionamento do Cérebro e do Sistema Nervoso é fundamental para entender o processo da aprendizagem. A plasticidade neural é maior nas regiões cerebrais encarregadas da aprendizagem e as áreas do córtex cerebral são simultaneamente ativadas durante esse processo; fatores importantes que devem ser conhecidos pelos profissionais da educação. Os professores terão mais sucesso na arte de ensinar estudando como o cérebro aprende.

Palavras-chave: Neuroaprendizagem, Dificuldades de Aprendizagem, Aprendizagem significativa, Córtex Cerebral.

Leia mais: A Neuropsicopedagogia no Contexto Escolar

Resumo: Este artigo faz uma interlocução entre à linguagem e sua eminente importância sobre o pensamento humano, discorrendo sobre sua fundamentação nos processos construtivo do pensamento intelectual do deficiente auditivo. Foram apuradas informações sobre a surdez nas suas especificidades: surdez leve, surdez moderada, surdez severa e a surdez profunda. Junto a isso, desmistifica a forma de pensamento do senso comum sobre as limitações dos surdos, trazendo dados que possibilitem uma reflexão sobre a importância da interligação do oralismo e a língua de sinais, na construção do desenvolvimento da linguagem nos surdos e a importância da inclusão dos mesmos no âmbito social.

Palavras-chave: Linguagem, Capacidade, Comunicação.

Leia mais: O Desenvolvimento da Linguagem nos Surdos

1. Introdução

A ansiedade de separação pode ser vista como um medo intenso da separação de uma figura vinculadora (normalmente, a mãe), que causa prejuízos sociais e escolares visíveis. Conforme Silveira e outros (2007), diferente das outras ansiedades, no TAS encontramos apenas a preocupação excessiva da separação da figura de referência afetiva da criança, com prejuízos no desenvolvimento infantil, no desempenho escolar e nas relações sociais.

Leia mais: “Mãe, não vai embora tá?!” – A Ansiedade de Separação na Infância

Resumo: O Transtorno do Pânico (TP) vem sendo na atualidade um dos problemas mais vistos na sociedade. Segundo o DSM-IV, o TP se caracteriza pela presença de ataques de pânico recorrentes e inesperados envolvendo reações súbitas e intensas como taquicardia, falta de ar, tremores, sudorese, tonteiras, vertigens, pernas bambas, náusea, formigamentos, ideações de morte por sufocamento ou ataque cardíaco, loucura, perda de controle e desmaio. Vendo a grande incidência de TP na atualidade e observando a relevância de tal fenômeno, esta pesquisa tem a função de investigar acerca do uso da Terapia Cognitiva (TC) ou Terapia Cognitivo- Comportamental (TCC) no tratamento do Transtorno do Pânico. Sabe-se que a TCC tem sido uma abordagem bastante testada e de eficácia comprovada em diversos tipos de transtornos, entre os quais o Transtorno do Pânico está inserido. Assim sendo, o presente artigo intenciona buscar conhecer métodos e técnicas utilizados para o tratamento do transtorno, investigando a sua funcionalidade psicoterapêutica e deste modo entender os mecanismos básicos do TP e sua atuação na cognição e na vida de seus portadores. Este trabalho teve caráter bibliográfico, exploratório e descritivo e através deste verificou-se como funciona e como se manifesta o TP em seus portadores e que a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) possui em seu aparato teórico ferramentas comprovadamente eficientes no tratamento de pessoas acometidas da síndrome do pânico.

Palavras-chave: Psicoterapia, Psicoterapia Cognitiva, Terapia Cognitivo-Comportamental, Pânico, Transtorno do Pânico.

Leia mais: A Psicoterapia Cognitivo-Comportamental no Tratamento do Transtorno do Pânico

Resumo: Este projeto foi desenvolvido em razão de trabalho realizado em intervenção com grupo de crianças em acompanhamento no Laboratório de Avaliação Psicológica do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (IMIP). Durante a realização das atividades com o grupo surgiu o interesse em aprofundar os conhecimentos sobre os efeitos da psicoeducação nas intervenções em grupos com crianças com queixas de comportamento disfuncional. A intervenção em grupos de crianças quando associada à psicoeducação constitui-se como importante ferramenta de saúde pública, uma vez que pode apresentar-se como forma de prevenção e de promoção em saúde mental. Sobre a associação da intervenção com a psicoeducação, esta fornece ao sujeito ferramentas para que ele conheça e detecte os fatores que estão vinculados ao seu problema favorecendo a identificação precoce das situações que despertam reações e pensamentos disfuncionais, o que acaba por aliviar os pensamentos e alterar comportamentos não saudáveis. Sobre os ganhos dessa interação em grupos e seus efeitos sobre o desenvolvimento biológico e cognitivo sempre aliado à psicoeducação, enfatizaremos os benefícios da interação social no desenvolvimento orgânico e cognitivo. Objetivo: Analisar como a psicoeducação pode atuar como estratégia de prevenção e promoção de saúde mental com crianças com queixas de comportamentos disfuncionais. Método: Através de um desenho descritivo, será realizado um relato de experiência a partir das atividades desse grupo. A população do estudo será composta por crianças atendidas no Laboratório de Avaliação psicológica do IMIP - LAP. Além do relato da experiência, serão coletadas informações advindas da ficha de anamnese da criança encaminhada para acompanhamento.

Palavras-chave: Intervenção, Grupos, Psicoeducação e Interação Social.

Leia mais: Intervenções em Grupos com Crianças com Queixas de Comportamentos Disfuncionais: uma Importante...

Resumo: Este trabalho trata-se de uma pesquisa exploratória sobre a Depressão Infantil. Para tanto, foram levantados dados bibliográficos a respeito de suas possíveis causas, sintomas e tratamentos, dando ênfase, nesse último ponto, ao tratamento através da Psicoterapia Cognitivo-Comportamental (PCC). A PCC apresenta técnicas e procedimentos bastante eficazes no tratamento das depressões em geral. Além disso, salienta-se a importância da participação de todos que fazem parte da vida da criança, como os pais e a escola, no processo de reabilitação, permitindo uma intervenção de forma abrangente, minimizando os problemas que causaram a Depressão Infantil e prevenindo a ocorrência da doença quando adulto.

Palavras-chave: Depressão Infantil, Psicologia, Psicoterapia Cognitivo-Comportamental.

Leia mais: Depressão Infantil: Características e Tratamento

Resumo: O presente trabalho tem um caráter bibliográfico e investiga a influência da utilização da repetição como artifício mnemônico durante o processo de ensino-aprendizagem musical pelo Método Suzuki. Considerado como um dos principais Métodos Ativos de Educação Musical do Século XX, o Método Suzuki parte da premissa de que é possível educar e desenvolver o talento ou habilidade musical através de treinamento, desmistificando a noção do inatismo desta capacidade. No seu modo de conduzir a progressão nos estudos, a repetição consta como elemento primordial. No entanto, existem críticas ao referido método. Estas sugerem que a repetição estimula a mecanização e ocasiona a ausência de espaço para a criatividade. Refletindo sobre os pontos positivos e/ou negativos desta prática para o ensino de música e para o desenvolvimento cognitivo do aprendente, esta pesquisa traz a contribuição teórica de Vygotsky (2004), Gainza (1988), Gardner (1995), Suzuki (1994), Ilari (2011), Fonterrada (2005), Sloboda (2008), Levitin (2010) entre outros. As discussões apontam para a necessidade de estabelecer uma utilização criteriosa deste recurso na mediação da aprendizagem, ressaltando aspectos como a presença da afetividade no processo de transmissão e apropriação do conhecimento e a importância do estímulo à formação da autonomia. Esta pesquisa pretende suscitar novas reflexões, que podem ir além do âmbito da psicopedagogia musical, sobre o treinamento das funções cerebrais relacionadas à cognição, buscando contribuir com o desenvolvimento consciente e efetivo das habilidades pessoais e com a divulgação e o fortalecimento de processos humanizados de educação.

Palavras-chave: aprendizagem, repetição, memória, psicopedagogia musical, Método Suzuki.

Leia mais: A Influência da Utilização da Repetição como Artifício Mnemônico no Processo de...