Artigos com o tema:

Logoterapia

Resumo: Ao longo da História, o uso abusivo de substâncias psicoativas tem sido uma prática corrente em todos os grupos sociais e culturais. Na atualidade, o fenômeno da dependência química, especificamente a do crack, cresce a níveis alarmantes. Para melhor compreensão deste fenômeno, recorremos aos pressupostos da Logoterapia – abordagem centrada no sentido, criada pelo psiquiatra e psicólogo austríaco Viktor Emil Frankl (1905-1997). A proposta deste trabalho é divulgar os recursos logoterapêuticos para que sirvam como suportes no auxílio aos profissionais de saúde (médicos, psicólogos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, etc.) que se encontram envolvidos na luta contra o crack – da prevenção ao tratamento. Na busca de compreender a dependência química, foi possível vislumbrar novas dimensões da realidade, e possíveis maneiras de promover qualidade de vida e alívio do sofrimento ao usuário através do resgate de valores, da busca de um novo sentido que propicie uma forma de viver autêntica e em plenitude.

Palavras-Chave: crack, dependência química, Logoterapia, sentido da vida.

Leia mais: Os Usuários de Crack e a Busca de Sentido: uma leitura logoterapêutica da dependência

Viktor Emil FranklA maioria das pessoas conhece Viktor Frankl como o autor de "A Busca do Homem por Sentido" e/ou como fundador da Logoterapia. Mas além desses dois aspectos de sua vida, Frankl é também conhecido como um filósofo, pensador e um observador do comportamento dos indivíduos e dos comportamentos e tendências da sociedade. Sua logoterapia, também conhecida como a Terceira Escola Vienense de Psicoterapia, é considerada por vários estudiosos como o movimento psicológico mais importante da atualidade.

Leia mais: Viktor Emil Frankl e a Logoterapia