3.3333333333333                     Avalie este Artigo:

O livro “O Que é Trabalho” tem como foco principal desmistificar todas as crenças populares que se tem a respeito da palavra “trabalho”. Muitas vezes as pessoas exercem um trabalho, mas não tem noção do que ele realmente seja, e é isso que o livro trabalha ao longo dos capítulos.

Inicialmente a autora tenta conceituar a palavra trabalho, entretanto, como a própria autora mostra, ele tem múltiplos significados. No sentido popular, a palavra trabalho sempre é associada a esforço físico, porém não é só o esforço físico que é considerado trabalho, também se leva em conta o mental. O livro nos mostra inúmeros significados para essa palavra. 

O trabalho também faz parte da história humana, não só as novas formas de trabalho que surgiram ao longo dos anos, mas por ele próprio ser o modificador, ser um dos propulsores para a evolução. Antes de falarmos da evolução, podemos mencionar que já na antiguidade as pessoas buscavam sua identidade com o trabalho, uma vez que existam grupos que se firmavam com os seus trabalhos e hoje em dia a situação não é muito diferente. Antes se viva onde o trabalho era de subsistência, hoje em dia, com o modo capitalista, ele passa a ser visto como uma mercadoria e uma forma de sempre produzir mais e mais. Com essa evolução surgiram novas formas de tecnologia que auxiliam no trabalho do ser humano, mas que também aliena o trabalhador. Com novas formas de trabalho, o trabalhador não precisa, necessariamente, saber o que está produzindo, apenas precisa saber desempenhar sua função onde ele trabalha, ou seja, ele não sabe o que produz e nem para quem está produzindo, ele perde a noção do valor da sua força de trabalho, onde pra ele é mais simples vende-la e deixar tudo nas mãos de quem a comprou. Outro fator que surgiu com essa evolução foi a separação familiar. Antigamente as pessoas tinham seus ofícios dentro de casa e com contato da família, tanto que existiam “os negócios da família”, já hoje em dia o trabalhador perde o contato com sua família, por isso vemos tantos lares com problemas. Os maiores problemas nessa questão acontecem com as mulheres, pois as mesmas não tinham onde deixar seus filhos, mas algumas empresas já disponibilizam creches e escolas próximas ao local de trabalho.

Outro tema que o texto busca uma reflexão é sobre o trabalho e o emprego serem utilizados no mesmo sentido. Nem todos que trabalham têm um emprego, mas todos que tem um emprego trabalham. Na sociedade atua o que se busca são os trabalhos que produzem, mas o que é um trabalho que produz? Para uma sociedade capitalista, produção tem como sinônimo lucro, ou seja, quanto mais se produz, mais capital para a empresa.  Todavia se tem que levar em conta a questão do que é um trabalho produtivo. A autora coloca que todo trabalho que é necessário para o homem é um trabalho produtivo, como costurar roupa para seus filhos em dias de frio, mesmo não tendo lucros é algo que se está precisando, por tanto é um trabalho produtivo.

Trabalho atualmente é visto por muitos como uma coisa necessária, como também um fardo. A autora menciona que o trabalho tem que ser visto como uma fonte de prazer, o trabalhador se sinta bem trabalhando e que não ache aquilo uma obrigação irritante, se ele conseguir isso o trabalho terá algum sentido para ele.

O livro tem uma linguagem de fácil compreensão, e onde se podem fazer correlações de fatos históricos com os dias atuais. Ele é utilizado como um livro introdutório para disciplinas que envolva organizações e, principalmente, trabalhadores, pois não se pode intervir no trabalho sem saber o que ele é. O livro tenta esclarecer várias idéias e acabar com as idéias do senso comum que é tão difundida hoje em dia. 

 
ALBORNOZ, Suzana. O que é trabalho. São Paulo: Brasiliense, 2004.