Avalie este Artigo:

Willhelm Maximiliam Wundt filho de um pastor protestante, nasceu em 16 de agosto de 1832 no Vilarejo de Nickarau, nas cercanias de Mannheim (sul da Alemanha). Aos quatro anos mudou-se com a família para Heidelsheim, onde passou a maior parte da sua infância e iniciou os seus estudos.

Em 1845, aos treze anos de idade mudou-se para a casa de uma tia em Heidelberg para freqüentar o ginásio. Começou o curso de medicina na Universidade de Tübingen, onde seu tio era professor de anatomia e fisiologia. Mas 1 ano depois se mudou para a Universidade de Heidelberg onde terminou o seu curso de medicina e começou sua brilhante carreira. Em 1855 ele finalmente conseguiu uma habilitação para a prática médica. Mas depois de um curto período trabalhando como assistente clínico em um hospital municipal, começou a ter dúvidas quanto a sua capacidade para a vida médica; e com isso voltou para a vida acadêmica. Em 1857 habilitou-se como docente (Privatdozent) e proferiu seu primeiro curso de fisiologia experimental.

Em 1858, wundt tornou-se assistente de Helmholtz em Heidelberg, posição que ocupou até o início de 1865. Foi durante esse período que começou seus primeiros estudos em psicologia, que foram posteriormente reunidos no seu primeiro livro propriamente psicológico.

Wundt também teve um importante envolvimento com a política. Foi convidado para ministrar conferências populares na Associação Educativa dos Operários, ele se engajou não só no movimento para a educação dos operários, mas foi envolvido cada vez mais nas discussões políticas, o que levou a se eleger pelo Partido Progressista, 1866 como membro do Parlamento de Baden. Dois anos depois se afastou da política para se dedicar exclusivamente à vida acadêmica.

Antes de deixar Heidelberg publicou o livro que lhe deu fama e reconhecimento acadêmico – Grundzüge der Physiologischen Psycholigie (Elementos de Psicologia Fisiológica). Este livro teve seis edições revistas e ampliadas durante sua vida e influenciou por muito tempo a formação e a direção do trabalho de toda uma geração de novos psicólogos.

Em 1879, Wundt recebeu um convite para assumir a cátedra de filosofia indutiva na Universidade de Zurique. No entanto, ele só permaneceu lá por um ano, pois em 1875 ele foi chamado para lecionar na Universidade de Leipzing, onde permaneceu até 1917, quando se aposentou.

Veja mais sobre Wundt em: Wundt e a criação do Primeiro laboratório de Psicologia na Alemanha

Veja mais sobre Wundt em: A Modernidade e o Problema do Conhecimento

Veja também: História da Psicologia