Psicologia Hospitalar

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: Este estudo tem como objetivo compreender a importância do acompanhante para o paciente hospitalizado através de pesquisas bibliográficas, refletindo a situação de crise que o sujeito passa no ambiente hospitalar e como o acolhimento e a presença do acompanhante/cuidador pode dar um melhor suporte emocional para o mesmo. Observou-se que o vínculo afetivo entre acompanhante e paciente além de promover melhor qualidade de vida a este, ainda favorece a saúde global do paciente em seu processo de hospitalização.

Palavras-Chave: crise, Acolhimento, acompanhante/cuidador.

Continue lendo: O Acompanhante no Processo de Hospitalização

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: O presente artigo tem como objetivo apresentar um estudo a cerca do adoecimento dos profissionais de saúde relacionado com a cronificação do estresse não mediado presente no dia a dia desses profissionais. Assim visou discorrer sobre as principais características dessa Síndrome bem como da importância das relações sociais para a manutenção da saúde psíquica desses profissionais. No trabalho, os profissionais de saúde convivem diariamente com grande demanda de dor e sofrimento, e são submetidos a desgastes emocionais e frustrações constantes, na tentativa de manter a sua integridade e equilíbrio, muitas vezes são forçados a silenciar seu sofrimento e negar os seus conflitos. Porém, diante das crescentes demandas não elaboradas, a estrutura psíquica do sujeito passa a não conter os seus sentimentos, e estes passam a gerar sintomas, e o sujeito passa a conviver com uma grande pressão, “de fora para dentro, e de dentro para fora” continuamente nessa pressão, o estresse aumenta gradativamente, cronificando - se , o que é denominado de Síndrome de Burnout , vale ressaltar que o estresse em si, não desencadeia o Burnout , mas sim o estresse não mediado aliado a condição subjetiva do sujeito de relacionar-se com o meio, com os outros e consigo.

Palavras-chave: Adoecimento Psíquico, Burnout, Profissionais de Saúde, Estresse.

Continue lendo: A Sindrome de Burnout em Profissionais de Saúde

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: O ciclo da vida é constituído pelo nascimento, crescimento, reprodução e morte. Esses eventos são naturais e próprios para a construção da vida humana. Para algumas pessoas esses processos evolutivos não seguem iguais para todos, existe uma especificidade de se colocar diante dos problemas e saber enfrentá-los é a questão primordial. A morte é vista sob diversos contextos cultural, social, familiar e vem para cada um de acordo com sua posição frente ao mundo; o lidar pode estar definido ou causar outros comportamentos adversos. Lidar com a morte é um fenômeno sofrível e algumas pessoas não estão preparadas para esse enfrentamento em questões não definidas.

Palavras-Chave: Morte, Doença, Enfrentamento, Sofrimento Psíquico.

Continue lendo: Sobre a Morte e o Morrer

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: O avanço da medicina trouxe aos pacientes com câncer uma esperança: a possibilidade de cura. Antes estigmatizados pela magnitude da doença, os pacientes com câncer permaneciam isolados do mundo, aceitando a sentença de morte que a eles se proferiram. Mas o panorama do câncer mudou: hoje, através do tratamento e do apoio da família já é possível superar tal enfermidade. Voltando-se à mulher com câncer de colo de útero, ressaltaremos a importância do carinho e o acolhimento da família, fundamental para o enfrentamento da doença.

Palavras-chave: Câncer de colo de útero. Psico-oncologia. Família.

Continue lendo: A Importância do Apoio Familiar à Mulher com Câncer de Colo de Útero

                   
Avalie este Artigo:

O Que é a Psicologia Hospitalar?

A psicologia hospitalar se propõe em ser uma área de conhecimento que visa fornecer suporte ao sujeito em adoecimento, a fim de que este possa atravessar essa fase com maior resiliência. Nesse sentido, é um campo de entendimento e tratamento dos aspectos biológicos em torno do adoecimento, não somente doenças psicossomáticas, mas todo e qualquer tipo de enfermidade.

Comumente, o processo de adoecimento traz em seu bojo uma desorganização da sua vida, de modo que provoca várias transformações em sua subjetividade, ou seja, o sujeito sai do conforto de seu lar e se depara com a hospitalização, muda seus hábitos, perde sua identidade e, muitas vezes, acaba virando um número de prontuário.

Continue lendo: A Psicologia Hospitalar

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: O câncer é definido como um grupo de doenças que promovem alterações nas células acarretando em uma divisão excessiva das mesmas.  Os principais tratamentos utilizados para o seu controle são a quimioterapia, a radioterapia e a cirurgia. Apesar dos avanços tecnológicos para a cura do câncer, ainda existem estigmas relacionados a esta doença, dentre os quais destacam-se a associação desta com a morte e a deterioração da imagem corporal. Desta forma, este trabalho teve como objetivo compreender como os pacientes oncológicos em fase de manutenção vivenciam seu processo de cura. Para isto, foram feitas entrevistas com cinco mulheres entre 54 e 66 anos, de uma clínica de oncologia de Salvador - Bahia. Foi identificado que o câncer, apesar da crescente escalada científica para sua cura e controle ainda mantém uma relação com a morte e que o apoio da família é importante durante o diagnóstico e terapêutica. É perceptível também que as pessoas se apegam a forças divinas como forma de suporte para enfrentar esse processo e obter a cura. Esta pesquisa tem como finalidade colaborar com os profissionais da área de saúde para tentar oferecer uma assistência mais humanizada que corrobore no resgate da identidade e autoestima do indivíduo.

Palavras-chave: Câncer; Tratamento; Cura; Fase de manutenção.

Continue lendo: Repercussões da Cura para Pacientes Oncológicos em Fase de Manutenção

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: A proposta de humanização nasce como forma de oposição à violência institucional existente nos hospitais brasileiros, e isso se concretiza com atos em que se nega a subjetividade dos sujeitos e a sua completude, quando lhes reduzem a meros objetos. Desta forma, humanizar é modificar o modo de se fazer e produzir assistência hospitalar. É modificar toda a sua estrutura. E partindo deste princípio foi que objetivamos analisar a construção histórica da humanização hospitalar no Brasil, perpassando pela história do hospital enquanto modelo europeu adotado pelo Brasil, afim de que pudéssemos analisar os principais sentimentos dos sujeitos em relação ao hospital, culminando assim na tentativa de conceituar a humanização hospitalar, denotando a importância que se é humanizar a assistência hospitalar. Para tanto realizamos uma pesquisa de cunho bibliográfico em livros publicados no Brasil, artigos científicos, esta fundamentada no método qualitativo.  Concluiu-se que a humanização hospitalar é uma tarefa difícil e de grande complexidade, pois denota mudanças no modo de atuação da equipe, das estruturas do hospital e nem sempre os envolvidos no processo hospitalar estão abertos a mudanças. Mesmo diante do investimento promovido pelos órgãos competentes em propor uma atenção a saúde humanizada encontramos ainda muitos estabelecimentos hospitalares distantes do que vem a ser uma instituição humanizada, mas uma instituição altamente violenta.

Palavras-Chaves: Humanização, Hospital, Paciente, Psicologia Hospitalar

Continue lendo: Humanização Hospitalar: dos Primórdios à Atualidade, um Breve Relato

                   
Avalie este Artigo:

Resumo: Este trabalho tende a apresentar a importância do profissional de psicologia em hospitais, em casos de Transtorno Puerperal. Tal apresentação é construída para o atendimento focal quanto a uma avaliação de um real transtorno, seguindo ferramentas detectadas pelo referido profissional. Discorre ainda de um apanhado na sexualidade feminina, através de seu processo de desenvolvimento biopsicossocial, no período compreendido entre juventude e terceira idade. O desenvolvimento psicológico é um processo transicional pelo qual pode durar por toda a vida do ser humano. Em mulheres, essa transição pode ser ainda mais acentuada por ser a portadora de uma das experiências mais emocionantes e marcantes do ser humano, a da maternidade. Entretanto, todo esse processo de vivência acarreta também mutações que, principalmente em primíparas, tendem alterar comportamentos. Tais alterações, geralmente iniciadas no leito hospitalar, podem desenvolver casos depressivos. A observação do profissional no momento de tais alterações, podem projetar um implemento de características de um caso intra-psíquico, com os mecanismos necessários para um fiel diagnóstico.Os procedimentos adotados partem de todo um contexto hospitalar, através da equipe inter/multiprofissional que abre um leque de opções para os destaques do Transtorno Puerperal, com aspectos peculiares e inerentes à doença. O quadro de Transtorno Puerperal onde contém ainda uma máscara manifestada pelo seu grau de comprometimento deve ser observado com todo o direcionamento e feita uma intervenção psicológica, buscando assim, um equilíbrio entre o biopsico dessa parturiente.

Palavras-chaves: Profissional de Psicologia; Transtorno Puerperal; Desenvolvimento Psicológico.

Continue lendo: A importância do Psicólogo em Hospitais nos Casos de Transtorno Puerperal