Artigos com o tema:

Psicologia Clínica

5                     Avalie este Artigo:

Resumo: Os abusadores sexuais normalmente são vistos como indivíduos sem caráter, que devem ser imediatamente punidos pelos atos cometidos. Entretanto, é preciso que seja dada uma maior atenção a eles, considerando os sentimentos que os levaram a cometer tal situação. O abuso sexual em crianças é considerado como um grave problema de saúde mundial, tanto pela sua prevalência, que advém de muitos anos, como também pelo tamanho de seu impacto na vítima, no próprio abusador, na família, bem como na sociedade. Os maus-tratos a crianças ocorrem em todo o mundo e de diversas formas, sendo que o abuso sexual é considerado o que mais traz danos às crianças, sejam estes físicos ou psicológicos. Sob essa perspectiva e sabendo-se que este tipo de crime é cada vez mais frequente na sociedade atual, realizou-se um estudo sobre os sentimentos do abusador sexual de crianças, antes e após o abuso, e posteriormente à condenação. O método utilizado para esta pesquisa foi a versão de sentido com base em um único caso, fazendo-se uso do estudo de caso para a análise dos resultados. Entrevistou-se um homem que se encontrava em uma penitenciária do oeste catarinense, cumprindo pena por abuso sexual. No decorrer do estudo foram notáveis os sentimentos do abusador, sendo que a sensação de estar sendo condenado injustamente foi aquele que mais se sobressaiu, bem como sua versão confrontando com o conteúdo encontrado nos prontuários, indicando que o abusador apresenta uma distorção dos fatos ocorridos.

Palavras-chave: Abusador, Crianças, Sentimentos, Abuso Sexual Infantil.

Continue lendo: Abusadores Sexuais de Crianças: o que eles sentem?

4                     Avalie este Artigo:

Resumo: Muitos autores se destacam quando falamos em Personalidade. Neal Miller e John Dollard nos propõem a Teoria da Aprendizagem Social, onde eles afirmam que criamos um padrão de comportamentos para cada situação específica. Nosso desenvolvimento teórico aborda as biografias de cada autor, suas publicações em conjunto e a Teoria da Formação da Personalidade desenvolvida por eles. Utilizamos livros e matérias para formar nosso referencial teórico. A teoria da Aprendizagem Social teve influência de outras teorias, sem perder seu foco, que seriam nossas características sendo modificadas e aprendidas pelas experiências vividas. 

Palavras-chave: Aprendizagem, Miller, Dollard.

Continue lendo: A Formação da Personalidade Segundo Neal Miller e John Dollard


4.75                     Avalie este Artigo:

Resumo: O presente artigo apresenta uma revisão documental realizada no Serviço Integrado de Psicologia da Universidade Potiguar – UnP, objetivando investigar os encaminhamentos de Conselhos Tutelares ao serviço sob a queixa de violência doméstica contra criança, seja de caráter físico, psicológico e/ou negligência. Foi possível compreender os casos de violência doméstica contra criança, no que diz respeito às características da população envolvida em relação ao sexo e idade das vítimas, além das regiões as quais procediam às demandas. O processo de pesquisa e construção do artigo ocorreu durante o período de fevereiro a novembro de 2014, sendo encontrados 46 casos, de ambos os sexos, entre idades de 4 anos a 12 anos incompletos, entre os anos de 2003 a 2013. As crianças do gênero masculino foram as mais acometidas, correspondendo a 67% dos casos encontrados. Conclui-se que a maior incidência dos casos são advindos da região norte da cidade de Natal/RN, a qual se caracteriza por ser a região mais populosa da cidade.

Palavras-chave: Violência doméstica contra criança, Conselhos Tutelares, Serviço Integrado de Psicologia.

Continue lendo: Violência Doméstica Contra Criança: uma revisão documental no Serviço Integrado de Psicologia da Universidade Potiguar – UnP

3.3684210526316                     Avalie este Artigo:

Resumo: O artigo faz uma introdução da compreensão dos sonhos dentro da psicologia, trazendo o mais fundamental dos importantes autores do campo. No intuito de criar uma possível síntese do essencial de suas contribuições para a atualidade.

Palavras-chave: Sonhos, Psicanálise, Existencialismo, Neurociência

Continue lendo: A Compreensão dos Sonhos

3.9666666666667                     Avalie este Artigo:

Resumo: O homem encontrou apoio além de respostas para suas angústias emocionais na religião e desta tríade mundo/alma/religião desabrocha naturalmente a questão psico-religiosa humana em todo o tempo, pois a angústia da certeza de finitude o impulsiona a ir em busca de compreender o que vem depois da morte. Do ponto de vista científico, há preocupação em mensurar a produção em diferentes áreas do conhecimento para aferir pontos de interesse ou falhas no seu desenvolvimento. O objetivo deste trabalho foi analisar os resumos das publicações científicas referentes à psicologia e religiosidade, com o intuito de saber como se dá o interesse do profissional da Psicologia em aprofundar-se no tema e, eventualmente, seu manejo em atendimentos de pessoas religiosas. Foram levantados os resumos das publicações nacionais nas bases de dados LILAC’S e SciELO por meio das palavras-chave ‘psicologia e religiosidade’ e ‘psicoterapia e religiosidade’ obtendo um total de 92 artigos e analisadas as seguintes variáveis: a) Ano de publicação; b) Natureza do artigo e número de autores; c) Periódicos de origem e d) Temática. Observou-se maior frequência de publicação nos anos de 2007 e 2008 (ambos com um total de 14 artigos que correspondem a 15,2% do total), com queda na produção a partir dai. Predominam artigos de pesquisa com 78 trabalhos (84%), elaborados por múltiplos autores em 64 artigos (70%). Houve trabalhos nas áreas da Psicologia, Medicina e Enfermagem com destaque para os seguintes periódicos: Psicologia Argumento (N= 38; 14%) e Revista Brasileira de Enfermagem (N=10; 50%). Dentre as 16 temáticas identificadas, as três principais estão voltadas para entender como as pessoas fazem uso da religiosidade como forma de enfrentamento quando estão enfermas bem como a família e o sujeito cuidador; a influência da religiosidade na constituição familiar; e, por fim, a frequência religiosa dos pacientes como um fator de proteção em relação à saúde física e mental e a conexão entre a religiosidade e o perfil psicopatológico do paciente. De 1986 a 2005 houve poucos trabalhos com grande amplitude de temas e a partir de 2006 houve maior número de artigos com menores variações temáticas, pois de 61 trabalhos publicados nestes anos, 25 (40,9%) estão agrupadas entre os três temas principais. Sugere-se, então, verificar o motivo pelo qual ocorreu um aumento significativo na produção científica relacionada ao tema durante os anos de 2007 e 2008 e por que este interesse parece estar caindo atualmente.

Palavras-chave: Atendimento psicológico, religiosidade, cientometria.

Continue lendo: Psicologia e Religiosidade: 26 Anos de Produção Científica Nacional

3.7647058823529                     Avalie este Artigo:

Falar de uma maneira geral das contribuições das abordagens fenomenológicas, humanistas e existenciais à psicoterapia é uma atividade complexa, tal a diversidade de teorias advindas dessas. Este texto buscará falar apenas de maneira superficial destas filosofias e apresentará a base de sua contribuição à psicoterapia.

Continue lendo: As Contribuições Humanistas, Fenomenológicas e Existenciais à Pratica da Psicoterapia

3.5                     Avalie este Artigo:

Resumo: O presente artigo teve como objetivo os sentidos de identidade construídos pela criança com obesidade, á luz de perspectivas da Psicologia para se compreender que tipo de intervenção se oferece à população, como se estabelecem as relações família/escola ao lidar com a problemática da obesidade infantil e suas contribuições para a elaboração dessa situação. Para tanto, a pesquisa visou estabelecer possíveis interfaces entre as crianças e os meios midiáticos na construção subjetiva de condutas e formas de viver, problematizando o que atualmente ocorre nas escolas, no que diz respeito, a implicação dos alimentos no desenvolvimento das crianças.

Palavras-chave: Obesidade, Mídia, Psicologia.

Continue lendo: Obesidade Infantil: Fatores Psicossociais

5                     Avalie este Artigo:

Resumo: Na perspectiva psicanalítica, onde se enfatiza a dimensão da subjetividade, concebe-se que uma verdadeira relação de objeto se estabelece quando a criança se arranja bem com a alternância da presença-ausência da mãe, elemento este fundamental para a aquisição da consciência do eu e do não-eu. No caso de autismo infantil, compreendido como uma falha no processo de subjetivação, esta consciência do eu e do não-eu está comprometida. Esta pesquisa tem como objetivo investigar a significação dos objetos autísticos e transicionais no processo de subjetivação destas crianças submetidas ao acompanhamento psicológico e os efeitos de seus desdobramentos na relação transferencial com o terapeuta, visto que estes objetos fornecem indícios sobre a elaboração (ou não) do processo de separação-individuação da criança frente à mãe. Foi realizada uma pesquisa empírica em torno desta temática, tomando como referencial teórico a psicanálise, na qual foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com psicólogos e/ou psicanalistas que atuam na clínica do autismo. A partir desta coleta, os dados foram analisados em termos de seu conteúdo em quatro subtópicos: como as crianças usam os objetos; objetos autísticos; objetos transicionais e a migração do uso de objetos de uma forma autística para uma forma transicional. Concluiu-se que é possivel apontar avanços no quadro clínico destas crianças em decorrência do processo terapêutico, que podem se revelar em uma maior abertura ao outro e no uso simbólico e funcional destes objetos.

Palavras-chave: autismo, objeto autístico e transicional, psicanálise.

Continue lendo: Como Podemos Situar os Objetos Autísticos e Transicionais na Clínica do Autismo?