4                     Avalie este Artigo:

Título Completo: Estilos Parentais e as Implicações no Comportamento da Criança de 8 A 12 Anos na Lista de Espera da Clinica Escola da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal - Rondônia

Resumo: Este estudo examinou a relação entre os estilos parentais e o desenvolvimento do comportamento da criança. Estilo parental é definido como o conjunto das práticas educativas parentais, positivas ou negativas utilizadas pelos cuidadores com objetivo de educar, socializar e controlar o comportamento de seus filhos. Foram coletados dados de crianças de 8 a 12 anos de idade de seus pais e/ou responsáveis, inseridas na lista de espera da Clínica-Escola de Psicologia da FACIMED-Cacoal. A coleta dos dados da presente pesquisa de campo foi realizada por meio de um inventário já validado, chamado Inventário de Estilos Parentais (IEP). O inventário é composto por 42 questões que buscam avaliar a frequência de emissão de comportamentos referentes às práticas parentais utilizadas por pais na relação com seus filhos. Na análise das práticas educativas paternas e maternas dados coletados e analisados apresentaram uma maior prevalência do estilo parental ótimo (50%), regular acima da média (16,66%) e estilos parentais de risco (33,33%). Foi observada uma maior de prevalência das práticas educativas positivas em relação às negativas, nas famílias que participaram da pesquisa.

Palavras-chave: estilos Parentais, práticas educativas parentais, comportamentos.

Leia mais:Estilos Parentais e as Implicações no Comportamento da Criança de 8 A 12 Anos em Cacoal - Rondônia

3.5909090909091                     Avalie este Artigo:

Resumo: O presente artigo aborda a terapia na abordagem analítico-comportamental de uma senhora de 60 anos, que chamaremos de S. A cliente foi atendida inicialmente por uma terapeuta e posteriormente foi realizada co-terapia. S chegou com a queixa inicial de angústia e sofrimento por ter descoberto que o neto seria homossexual. Também se refere a queixas ligadas a falta de habilidades sociais e a auto-regras, como: conflitos familiares, solidão, preocupação excessiva com o que os outros pensam a seu respeito e conflitos religiosos. Neste artigo serão descritas as hipóteses surgidas, as intervenções realizadas e os resultados obtidos. As intervenções basearam-se na FAP (Psicoterapia Analítico Funcional), onde fazíamos pontuações de acordo com os CRB1 (Comportamentos Clinicamente Relevantes) que surgiam em sessão. Alguns resultados observados (CRB2) foram a melhora na escuta e enfrentamento de algumas auto regras.

Palavras chave: Terapia Analítico-Comportamental, Déficit em Habilidades Sociais, Controle por Regras e Auto-Regras, Intervenções Verbais.

Leia mais:A Clínica Analítico-Comportamental: Um estudo de Caso Sobre Auto-Regras e Déficit de Habilidades Sociais

3.6818181818182                     Avalie este Artigo:

Resumo: Este artigo sugere uma reflexão teórica acerca da ação do reforço para modelagem e consequentemente socialização do animal pelo homem. A observação de reflexos condicionados envolve os estímulos (reforçamentos) como parte do processo de aprendizagem, onde o desempenho está associado à modelação, pelo incentivo à habituação, onde o comportamento é escolhido, modificando o meio, gerando aprendizagem incluindo a domesticação; dessa forma os cães passam a responder não apenas de acordo com as contingências do meio, mas, preferencialmente, de acordo com aquelas eliciadas pelos humanos, o que explica a disposição dos cães em responder às contingências humanas cujo foco está na indução à estimulação de tarefas envolvendo gestos comunicativos de treinadores, tendo sensibilidade para responder aos controles emitidos de comandos, que gera no homem a realização de um grande número de raças obtidas no controle e manipulação genética, bem como a produção de novas formas de comportamento operante pelo reforço de aproximações sucessivas ao comportamento, numa integração homem-cão, benéfica para a saúde física e saúde mental do ser humano.

Leia mais:Socialização: Reforço e Modelagem

4.7352941176471                     Avalie este Artigo:

Resumo: O Transtorno Afetivo Bipolar é uma doença silenciosa que provoca mudanças de comportamentos repentinos, que somente são percebidos quando o quadro se agrava devido ao descontrole provocado pelos episódios de mania e hipomania. A dificuldade de diagnosticar essa doença vem trazendo sérios danos para os pacientes que acabam tendo diagnósticos errados e tomando medicações inadequadas. Contudo, tais mudanças produzem sofrimento não só para esses pacientes, mas também para os seus familiares que estão em contato direto com eles e que são obrigados a conviver com essa nova situação. Este estudo teve como objetivo compreender as implicações provocadas no contexto social e familiar após o diagnóstico de TAB. Participaram do estudo quatro pacientes com idade entre 37 à 54 anos e quatro familiares com idade entre 35 à 77 anos. Ambos responderam uma entrevista sócio-demográfica e uma outra entrevista semi-estruturada abordando como era estabelecida essa relação paciente, familiar e sociedade e como esse familiar e paciente passam a ser vistos pela sociedade após esse diagnóstico de portador de TAB. A análise dos dados colhidos mostra que essas relações acaba trazendo dificuldades de concentração, irritabilidade, agressividade, problemas com as relações interpessoais, dificuldades de desempenhar atividades rotineiras, não só para o paciente mais também para o familiar. Discutindo-se assim, as implicações trazidas por esse diagnóstico nas relações interpessoais no âmbito social e familiar.

Palavras-chave: Transtorno Afetivo Bipolar, relações interpessoais, aspectos emocionais.

Leia mais:Transtorno Afetivo Bipolar: Implicações no Contexto Social e Familiar

4.6153846153846                     Avalie este Artigo:

Resumo: Nas redes sociais existe uma metodologia de comunicação que divulga por meio de post [1] informações, curiosidades, notícias que incorporam uma modalidade de ação que pode ou não provocar uma reação de quem estiver conectado na grande rede de alcance mundial, a internet. Esta reação incentiva o indivíduo a “curtir”, “compartilhar” ou “expressar sua opinião” em relação ao assunto postado que por sua vez poderá ser visualizado não só pelo emissor da ação, mas sim por toda a rede de relacionamento virtual a ele vinculada. Este compartilhamento de informações incentiva a propagação de conteúdos, opiniões e experiências criando um ambiente de grande interação entre as pessoas. Ao perceber a força desse movimento algumas organizações se interessam em participar deste novo meio de comunicação e percebem que a mídia social é uma grande oportunidade para fortalecer e divulgar a sua marca. Para entender esta propagação a psicologia comportamental e organizacional tem ferramentas que podem auxiliar o reconhecimento desta pluralidade, complexidade, bem como, a sua utilidade nas organizações neste meio de relacionamento social.

Palavras-Chave: Rede social, postagens, organizações, comportamento, psicologia.

Leia mais:Redes Sociais nas Organizações numa Reflexão Psicológica

4.6363636363636                     Avalie este Artigo:

Resumo: Este artigo apresenta um estudo bibliográfico, revisando e criando uma discussão sobre a Resiliência através de publicações feitas em artigos, periódicos e revistas científicas. Desta forma, com base numa interpretação Behaviorista, procurou-se entender como a Análise do Comportamento pode interpretar tal fenômeno dentro dos conceitos utilizados na abordagem, já que o assunto tem ganhado cada vez mais destaques dentro das ciências humanas, principalmente a psicologia. A adoção do Behaviorismo Radical para explicar esse fenômeno, parte do pressuposto de que o homem modifica e é modificado pelo ambiente, alterando seu comportamento em relação ao outro e a si mesmo. Conclui-se então, que a resiliência deve ser discutida como um processo comportamental a ser compreendido a partir de estudos baseados na história do indivíduo, assim como os padrões comportamentais construídos ao longo de sua vida e não como uma capacidade inata proveniente de causas internas que recorram a explicações mentalistas.

Palavras-chave: Resiliência, Variabilidade comportamental, Behaviorismo.

Leia mais:Resiliência e Behaviorismo Radical: uma reflexão sobre o fenômeno da superação através da análise do comportamento

4.1                     Avalie este Artigo:

Resumo: A incessante busca pela imagem perfeita é um índice contemporâneo que aponta para anseios e assuntos da atualidade. O acréscimo dessa demanda leva a múltiplos recursos para alcançar tal objetivo, mesmo que estatisticamente o resultado cause danos à saúde do indivíduo. Pensando nisso, a presente pesquisa teve por objetivo, descrever quais os comportamentos de padrões femininos e masculinos determinados pela mídia, entender quais as consequências psicológicas que podem advir da obsessão pela aparência, compreender as influências do consumo, e especialmente da mídia, sobre os comportamentos sociais e por fim conhecer a forma de atuação do psicólogo aos portadores de transtornos alimentares e indivíduos com dismorfia corporal e excesso de cirurgias plásticas. O referido trabalho tratou de um estudo bibliográfico, onde foi utilizado livros e artigos científicos gratuitos, como Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Literatura científica e técnica da América Latina e Caribe (LILACS), Google acadêmico, Rede Psicologia (RedePsi),  e Biblioteca virtual em saúde (BV-Saúde).  De acordo com os objetivos propostos nesta pesquisa e com os autores citados nesse estudo, fica evidenciado que alcançar o ideal de beleza virou uma corrida pelo tempo, onde pode fazer de tudo para alcançar a perfeição, gerando consequências psicológicas nas pessoas, e doenças como transtornos alimentares além das situações de dismorfia corporal, cirurgias plásticas em excesso entre outros fatores.

Palavras-chaves: Mídias Sociais, Beleza, Comportamento.

Leia mais:Consumo, Mídia e Beleza: a Mídia como Mediadora de Padrões de Comportamentos Femininos e Masculinos

3.8571428571429                     Avalie este Artigo:

Resumo: O presente estudo teve por objetivo trabalhar a fobia de janela em uma participante de 40 anos de idade, solteira, autônoma, com ensino médio completo. Foram utilizadas diferentes técnicas comportamentais, com foco principal na Dessensibilização Sistemática por imaginação, para diminuir o medo que a participante apresentava em diversas situações que envolviam o estimulo fóbico. Os resultados apontaram para a eficácia da intervenção, e indicaram que a Dessensibilização Sistemática foi a técnica principal para a superação do medo que a participante tinha de janelas, uma vez que, após sua aplicação, ela passou a se aproximar e tocar em janelas dentro e fora do consultório. Passou também a falar sobre janelas sem as respostas de ansiedade que antes apresentava.

Palavras-chaves: Análise do Comportamento; Dessensibilização Sistemática; Fobia específica.

Leia mais:Superação do Medo de Janela por Meio da Dessensiblização Sistemática